quinta-feira, 9 de março de 2017

FIEC define futuros homenageados com a Medalha do Mérito Industrial

Beto Studart - presidente da FIEC -  recepcionará os homenageados
juntamente com governador do Ceará Camilo Santana, prefeito
de Fortaleza Roberto Claudio e outras autoridades
A diretoria da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) definiu os nomes dos futuros agraciados com a Medalha do Mérito Industrial, comenda a ser entregue no mês de maio. A honraria é a maior a ser concedida pelo setor industrial cearense e marca a passagem do Dia da Indústria, a ser comemorado no dia 25 de maio. Os homenageados serão Carlos Prado, Everardo Teles e José Carlos Gama.

Carlos Prado
Um dos maiores empresários do ramo do agronegócio brasileiro, Carlos Prado nasceu em Marília, São Paulo, em fevereiro de 1941. Terceiro dos sete filhos do agricultor João Horta do Prado e de Lupérsia Bernandes Prado, chegou ao Ceará em agosto de 1973, quando fundou a Cemag. Desde então, aliado a sua atuação empresarial, tem colaborado fortemente com as atividades classistas. Podemos citar entre essas atividades: Participante/fundador do Pacto de Cooperação do Ceará. Participante/fundador do Agropacto – Pacto de Cooperação da Agropecuária do Ceará. Em 1995, durante gestão de Fernando Cirino Gurgel na presidência da FIEC, liderou a criação do Trade Point do Ceará, como braço do Ministério de Relações Exteriores. Em 1998, o Trade Point foi transformado em Centro Internacional de Negócios (CIN), para desenvolver a cultura exportadora no Ceará. Em 2002, liderou a Plataforma Regional do Agronegócio do Caju, que abrangeu todo o Nordeste, e foi coordenada pela FIEC, quando presidente Jorge Parente, e Faec, com o então presidente José Ramos Torres de Melo Filho, com apoio do MCT e Embrapa. Em 2012/2013, colaborou com a coordenação do Movimento Integra Brasil – O Nordeste no Brasil e no Mundo, iniciativa do CIC, com apoio da FIEC.

Everardo Teles

A história da Ypióca se inicia em 1843 com a vinda do português Dario Telles de Menezes para o Brasil, trazendo consigo um alambique de cerâmica com o qual, já instalado na cidade de Maranguape, na fazenda Ypióca, começa a produção de aguardente de cana de açúcar no ano de 1846. Como filho primogênito e quarta geração da família Telles, Everardo Telles consolidou o legado deixado por seus antepassados. Foi ele que, a partir da década de 1970, iniciou o maior período de expansão e diversificação dos negócios. Sob seu comando, o Grupo Telles cresceu em produção, além de ter ampliado seu raio de atuação para sete diferentes áreas: água mineral, etanol, pecuária, agricultura, medicamentos, embalagens de papelão e entretenimento. Com sede localizada em Messejana, o uso de tecnologia de ponta e a busca pela qualidade em produtos e serviços são fatores que norteiam os negócios do Grupo Telles nos mais diversos segmentos. Em agosto de 2012, Everardo Telles passou o comando do negócio de bebida alcoólica para uma multinacional líder mundial na produção de bebidas alcoólicas premium e uma nova época iniciou-se para o Grupo que, além dos produtos acima citados,  empreendeu novos negócios investindo em  pesquisas nas áreas  de defensivos agrícolas, probióticos, entre outros.

José Carlos Gama

Formado em Engenharia Civil (1983) pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e Direito (2007) pela Universidade de Fortaleza (Unifor), José Carlos Braide Nogueira da Gama foi diretor financeiro da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), nas duas gestões de Roberto Macêdo (2006-2014). Hoje, o empresário, que é sócio-administrador da Construtora Placic, ocupa a vice-presidência da Área Imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE) e preside o conselho jurídico da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Fonte: Gerencia de Comunicação Sistema FIEC

Nenhum comentário:

Postar um comentário