quarta-feira, 27 de junho de 2012

Workshop Rede SENAI de Meio Ambiente é apresentado na FIEC


A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) recebe nesta quinta-feira (28/6), de 14h às 19h30, o workshop Rede SENAI de Meio Ambiente – Região Nordeste, que apresentará soluções ambientais tecnológicas. O evento é gratuito e será realizado no auditório Luiz Esteves Neto, 5º andar do edifício Casa da Indústria, sede do Sistema FIEC.
O evento tem como públicos-alvo empresários, gestores, representantes das áreas de meio ambiente, sustentabilidade, responsabilidades socioambientais e afins, representantes de órgãos ambientais e pessoas interessadas no assunto.

Empresa de pavimentação dos EUA deverá se instalar no Piauí

Diretores da IGC - planos para o Nordeste
A ICG Consulting Group América Latine, uma empresa dos Estados Unidos especializada em tratamento de solo, pretende se instalar no Brasil a partir do Piauí, conforme revelou nesta terça-feira, 26, seu vice-presidente de Desenvolvimento no Brasil, Pedro Paulo Teixeira, em audiência no gabinete do secretário do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Warton Santos.
Natural de Fortaleza e proprietário da PAVTSH Construções, Pedro Paulo estava acompanhado do advogado Haroldo Vasconcelos e explicou que mesmo sendo cearense escolheu o Piauí para a instalação da Distribuidora no Brasil do Soil-Sement devido às condições oferecidas pelo governo piauiense, que tem uma moderna lei de incentivos fiscais.
Pedro Paulo disse que o Soil-Sement é um produto de alta tecnologia destinado à melhoria de estradas não pavimentadas, controlando poeira, erosão e estabilidade do solo. O produto pode ser utilizado até para a construção de pista de aeroporto e estancar movimento de dunas. Além de tudo, custa muito menos que o asfalto.

Giraffas registra forte crescimento no Nordeste

Giraffas - crescimento puxado pela combinação; arroz, feijão
salada, farofa,fritas e um tipo de carne.
A rede de restaurantes Giraffas registrou, de janeiro a maio de 2012, um crescimento de 22% no faturamento da região Nordeste. O crescimento, acima da média nacional da rede, que foi de 15%, é atribuído ao lançamento de produtos como a nova linha de refeições Brasileirão e ao plano de expansão da rede na região.
Neste ano, o Giraffas já inaugurou três restaurantes nos estados do Maranhão, Ceará e Bahia, somando 32 franquias no Nordeste. Nos próximos três meses, a rede investe R$ 3,3 milhões para a abertura de mais cinco unidades nos estados de Sergipe (Aracajú), Bahia (Salvador), Ceará (Fortaleza) e Maranhão (São Luís e Imperatriz).
A linha Brasileirão, que combina arroz, feijão, salada, farofa, fritas e um tipo de carne (maminha, picanha suína, hambúrguer de picanha e coxão), lançada em março, já vendeu 125 mil unidades na região. Cláudio Miccieli, diretor de gestão do Giraffas, ressalta que a marca é conhecida na região nordestina pela linha de refeições. “A forte campanha de marketing realizada para promover o Brasileirão contribuiu, inclusive, para o aumento no número de consumidores atendidos, com alta de 15% em relação ao mesmo período do ano passado”, afirma o executivo.

Começa hoje em Fortaleza o Encontro Regional de Incubadoras

IV ERINE - Encontro Regional de Incubadoras do Nordeste
A IV edição do Encontro Regional de Incubadoras de Empresas no Nordeste – IV ERINE e o III Seminário de Incubadoras de empresas do Ceará começam nesta quarta-feira, 27, no Hotel Oásis, na Avenida Beira Mar. Com a organização das Incubadoras de empresas afiliadas à Rede de Incubadoras de Empresas do Ceará – RIC, o tema será “Incubadora de Empresas-Plataforma do Empreendedorismo Inovador”.
Na abertura, um dos destaques será a apresentação do projeto que permite que deficientes visuais do Ceará acessem os tablets por meio de leitura em braile. A iniciativa está incubada no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e será apresentada pela cantora Kátia Oliveira, consultora do projeto. 
No evento, haverá debates sobre empreendedorismo e negócios inovadores, considerados essenciais para promover o alinhamento da região nordeste com o restante do país. Serão discutidas, ainda, ações do governo para o setor, propriedade intelectual e transferência de tecnologias e o trabalho das Agências de Fomento a das Fundações de Amparo à pesquisa.
Outro destaque da programação é a “Mostra de Produtos Inovadores e Tecnológicos”, que reunirá todas as incubadoras afiliadas à RIC (Rede de Incubadoras de Empresas do Estado do Ceará). Entre os principais projetos estão: o Quadriciclo agrícola (Uma alternativa para tornar acessível à mecanização na agricultura familiar), a Piscis (Realiza o aproveitamento das vísceras de tilápia para transformação em ração balanceada para suínos e aves, produção de biodiesel ou sabão), a Bioclone (Produção de mudas através do processo de clonagem), Produção de Queijo Desidratado e outros como empresas que trabalham com artes plásticas e design de jóias.
O IV ERINE vai discutir a subvenção econômica e o apoio direto aos empreendedores, já que o principal desafio para as incubadoras está no financiamento. Ary Marques, presidente da RIC, reclama que o Ceará é o único estado em que os governos não investem nas incubadoras de empresas. “A existência das incubadoras traz diversos ganhos como desenvolvimento de novos produtos, geração de emprego e renda e aumento na arrecadação de impostos”, explica o Prof. Ary.
Os participantes vão ter a oportunidade de conhecer ações voltadas para incubação de negócios de alto potencial de crescimento, principalmente sobre a gestão de incubadoras e modelos de acompanhamento de propostas de negócios.
Informações: 85 3366-9983 e  www.ric.org.br/erine

terça-feira, 26 de junho de 2012

FIEC inaugura em Sobral centro integrado SESI-SENAI

A Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) inaugura em Sobral, no próximo dia 3 de julho, às 18h, o Centro de Formação Profissional do SENAI José Euclides Ferreira Gomes Junior e o Núcleo de Negócio do SESI Silvana Machado dos Santos. A unidade ampliará o atendimento às demandas das empresas instaladas no Norte e Noroeste do estado, impulsionando o desenvolvimento do setor industrial, em especial, os setores calçadista, vestuário, metal-mecânico e construção civil. 
Segundo o diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/CE) e superintendente do Serviço Social da Indústria (SESI/CE), Francisco das Chagas Magalhães, o investimento no empreendimento ultrapassou os R$ 15 milhões de reais. Ele ressalta que o centro integrado fortalecerá o atendimento a 160 indústrias e outros 540 estabelecimentos existentes em 36 municípios. 
A expectativa é que, nos ambientes dinâmicos da unidade, sejam desenvolvidas competências básicas, específicas e profissionais necessárias para a atuação dos trabalhadores e o incremento da competitividade da indústria do Ceará. 
A estrutura física do novo prédio inclui pátio para abrigar unidades móveis, salas polivalentes para oficinas móveis, laboratórios, salas de aula, oficinas especializadas, auditório com 240 lugares, biblioteca, consultórios, academia de ginástica e ginásio poliesportivo, entre outros. 
O portfólio do Centro de Formação Profissional do SENAI José Euclides Ferreira Gomes Junior consta de oficinas de solda, mecânica geral, construção civil, informática, automação, eletrônica e calçados, consultorias no processo produtivo, em gestão empresarial e em segurança no trabalho, desenvolvimento de produtos, revisão de layout e cronometragem. 
Os cursos disponíveis inicialmente são Leitura e Interpretação de Desenho Mecânico, Metrologia, Mecânico de Manutenção Máquinas Industriais, Soldador no Processo Revestido Aço Carbono e Aço Baixa Liga, Auxiliar Administrativo Financeiro, Controladores Lógico Programáveis (CLP), Comandos Pneumáticos, Eletropneumática, Comandos Hidráulicos, Eletro-hidráulica, Eletricidade Básica, Instalação Elétrica Predial, Comandos Elétricos, Pedreiro de Alvenaria, Assistente de Produção, Operador de Computador e NR 10 (Básico e Complementar), entre outros.
O portfólio de serviços do Núcleo de Negócio do SESI Silvana Machado dos Santos contempla várias áreas. Na de educação e cultura, estarão disponíveis serviços de educação básica (ensinos fundamental e médio) e educação continuada com a oferta de 62 cursos voltados para a formação pessoal e profissional, educação digital, leitura e matemática.
Na área de qualidade de vida, serão colocados à disposição serviços de saúde e segurança do trabalho, com atendimento na saúde do trabalho e saúde ocupacional, assistência médica e odontológica e exames de auxílios diagnósticos.  Além disso, o programa Vida Saudável, com a oferta de ginástica laboral, circuitos de estilo de vida, jogos, formação esportiva, musculação, ginástica.
A área de responsabilidade social empresarial contará com atendimento em consultoria e mobilização para a gestão socialmente responsável.

Refinaria da Petrobrás no Ceará somente em 2017

Graça Foster presidente da Petrobras
A Refinaria Premium II, a ser construída no Ceará sob a responsabilidade da Petrobras, terá orçamento e cronograma reavaliados. Na prática, é isso que deve acontecer com o empreendimento, informações do Plano de Negócios (PN) 2012-2016 da estatal, anunciado ontem pela presidente da Petrobras, Graça Foster.
A executiva reafirmou a necessidade da construção da usina e enfatizou que nenhum projeto foi retirado da pauta. Porém, a refinaria cearense é agora citada no plano no ramo dos “projetos em avaliação”.
Somados os projetos em implantação e em avaliação para ampliação do parque de refino, o orçamento destina investimento de US$ 31,2 bilhões, US$ 4,2 bilhões a menos do que previa o PN 2011-2015. “Quando falamos que estamos reavaliando, podemos dizer que estamos fazendo um trabalho para determinar objetivamente o cronograma e quanto será preciso para o projeto”, disse Foster. Também entraram em revisão a Premium I, do Maranhão, e a segunda fase da Comperj, no Rio de Janeiro.
A apresentação do PN ocorreu sob duras críticas de Foster ao não cumprimento de metas da estatal ao longo dos anos. Entre os maus exemplos, foi citada a refinaria Abreu e Lima, de Pernambuco, que além de atrasada (está com 55% da obra pronta, quando deveria estar com mais de 90%), teve sobrepreço (pelos planos iniciais, custaria US$ 2,3 bilhões, mas está saindo por US$ 20 bilhões).
Até agora, a Premium II estava orçada em US$ 11 bilhões, com início das operações prevista para 2017 e capacidade para processar 300 mil barris de petróleo por dia.
“Isso (a reavaliação) faz parte do cenário político e econômico mundial. Um dos setores que mais vêm sofrendo impacto das crises internacionais é o de refino, porque trabalha com margem de lucro muito pequeno. A taxa de retorno sobre o investimento também é baixa”, afirmou o consultor em gás e petróleo, Bruno Iughetti.
Conforme Iughetti, os riscos de refinaria no Estado ser abortada são pequenos. “Ela é estratégica, principalmente pelos efeitos regionais e pelos custos de logística.”

segunda-feira, 25 de junho de 2012

O São João dos empreendedores


Parque do Povo em Campina/PB. Artesanato e gastronomia 

As datas comemorativas de junho estimulam as vendas de empreendedores que enxergam a festa junina como um momento para inovar e lucrar mais. Os empresários que montam seus negócios no Parque do Povo em Campina Grande, durante o Maior São João do Mundo são exemplos dessa postura. Artesanato, gastronomia e atrações artísticas são alguns dos ingredientes que se destacam na maior festa junina da Paraíba.
A novidade do São João este ano foi a inclusão da Polícia Turística na cidade. Mas o que chamou mais a atenção dos turistas foi o Tour da Jardineira – um tipo de transporte abert que percorre os pontos mais visitados da cidade. Essas duas ações foram promovidas unindo o interesse do empreendedor em avançar com o apoio de várias instituições parceiras, incluindo o Sebrae, que desenvolve o projeto a Rota dos Cinco Sentidos, na Avenida Manoel Tavares, no bairro do Alto Branco.

“Essas datas são uma oportunidade de ganhar dinheiro, além de se ter o estímulo competitivo de criar um diferencial para chamar a atenção do turista. Para isso é preciso inovar, associar uma funcionalidade financeira para um produto ou serviço novo, que não exista no mercado”, detalhou a gestora de Turismo do Sebrae em Campina Grande, Rosa Maria Correia.
Destacar um produto não é fácil no Maior São João do Mundo. Assim como o nome indica, a festa é grande também na quantidade de empresários que investem nas barracas ou quiosques. Para quem fica no Parque do Povo o ano inteiro, como o Bar do Tenebra, o único jeito é criar opções de entretenimento e cultura. Há quatro anos, o proprietário Emerson Lins iniciou o São João Multicultural, um palco alternativo para ritmos como a ciranda, o coco, o rock e a MPB.
Numa versão mais completa, este ano, Emerson está apresentando semanalmente, de quarta a domingo, cerca de 20 bandas. Dentre elas, as paraibanas Cabruêra, Escurinho e Toninho Borbo, além da Dusouto, do Rio Grande do Norte, e a pernambucana Batuque de Olinda.

Bebidas e caldinhos
Para acompanhar os sons do São João, as bebidas são alternativas. As artesanais, como a cachaça, são preferência do turista por causa do frio nesta época do ano. Para a empreendedora Eliane Cunha, do Engenho Serra Preta, da cidade de Alagoa Nova, o São João é a oportunidade de negócios. Ela vende a cachaça Dona Encrenca no Parque do Povo há 12 anos.
“Fui criando uma relação com o cliente, por isso penso nas novidades para o turista”, explica. O empreendimento é ecológico. A família de Eliane mantém o engenho há cinco gerações. Seu fundador, Norberto Baracuhy, implantou o negócio numa área de 90 hectares, mas vinte deles são mantidos como reserva da Mata Atlântica. A propriedade produz o mel da rapadura e o Quentão Nordestino e também abriga o restaurante Casa Grande, que oferece como brinde uma mini rapadura.

Depois de dançar e beber, o visitante do Maior São João do Mundo tem a opção de se restabelecer tomando caldos de todos os sabores: charque, verde, de peixe, galinha, mocotó e outros tantos. No Pontinho do Caldo, na Rua Sebastião Donato, são 12 tipos desse aperitivo que ajuda o público a se manter em pé até o dia amanhecer.

Petrolina/Pe ganha usina Termosolar

Usina Termosolar de Petrolina (ilustração)
O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia, está desenvolvendo cinco outros projetos para diversificar a matriz energética do Arquipélago de Fernando de Noronha.
O município de Petrolina, localizado no Sertão do São Francisco, ganhará uma Plataforma de Pesquisa e Desenvolvimento em Energia Solar, integrada por duas usinas solares e um centro de pesquisa.
A primeira usina já começará a ser construída no próximo mês de agosto. Será uma planta piloto de uma usina heliotérmica, geradora de energia limpa por meio da transformação térmica dos raios do sol.
Um convênio, assinado entre a Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectec), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCT), Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) e Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no valor de R$ 27,5 milhões, garantiu a construção da unidade, que iniciará suas operações em dois anos.
A solenidade ocorreu na Reitoria da UFPE com presença do secretário de Ciência e Tecnologia, Marcelino Granja, do coordenador do Projeto da Heliotérmica do Cepel, professor Eduardo Serra, do reitor Anísio Brasileiro, entre outras autoridades.

Sony e Panasonic produziram juntas a OLED

Produção conjunta da Sony e Panasonic em telas de
alta definição OLED (Foto: Reprodução).
As marcas nipônicas Sony e Panasonic assinaram um acordo para a produção conjunta de telas OLED. Isto significa que o custo da tecnologia irá cair e este desconto vai chegar até o consumidor final, inclusive aos brasileiros.
Enquanto a tecnologia será dividida entre ambos os lados, as vendas, lucros e prejuízos estarão separados para cada uma das empresas. Hoje, a produção de grandes telas OLED é bastante onerosa e a competição com empresas sul-coreanas como a LG e a Samsung faz com que as mais antigas no mercado percam certa visibilidade nas lojas.
Como conseqüência da união, os consumidores vão encontrar TVs e Smart TVs vendidos no varejo custando bem menos. O problema é que a produção destes eletrônicos está marcada para o início de 2013, com vendas iniciando em 2014.
De qualquer forma, é interessante notar o esforço de algumas empresas em baratear as telas de alta qualidade.


Google TV da Sony chega ao Brasil ainda em 2012 (Foto: Divulgação)
A primeira Google TV deve chegar ao Brasil pela Sony ainda em 2012. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (25) e cita a intenção da fabricante japonesa de criar um ecossistema completo com seus smartphones, tablets e produtos de áudio e vídeo. De acordo com a empresa, ela será a primeira fabricante a lançar uma Google TV fora do mercado norte-americano.

sábado, 23 de junho de 2012

Centro de Eventos de Fortaleza terá passarela provisória

Centro de Eventos do Ceará
O titular da Secretaria de Turismo do Ceará (Setur), Bismarck Maia, anunciou, ontem - após sucessivas reuniões com o Ministério Público Estadual (MPE) e ampla pressão popular - que entregará uma passarela provisória para auxiliar o acesso de pedestres ao Centro de Eventos do Ceará (CEC), na Avenida Washington Soares, até a data do show de inauguração do equipamento, no próximo dia 30.Passarela deve ser finalizada antes da inauguração do Centro de Eventos. Já os túneis não têm data certa para serem entregues.
A estrutura modular deve começar a ser montada já na segunda-feira (25) e promete ser feita em tempo recorde e urgente: de apenas sete dias. O projeto da passarela definitiva, no entanto, poderá ser entregue em até dois meses, segundo o compromisso firmando entre a Setur e o MPE.
"Não queríamos inaugurar o CEC sem a tal passarela erguida. Daí, o nosso interesse maior em fazer uma provisória, modular. Nos esforçaremos muito para cumprir esse prazo de entrega. É um compromisso nosso", declara o secretário Bismarck Maia.
Em maio, o Diário do Nordeste trouxe citação polêmica do gestor informando que o CEC não teria passarelas, pois não seriam soluções aplicáveis, "deixariam, sim, o cenário feio e impossibilitariam a visão do equipamento".
A passarela modular ficará situada na esquina do Centro de Eventos, mais próxima do Shopping Salinas. O novo equipamento contribuirá, sobremodo, para o tráfego, de acordo com ele, de diversos tipos de transeuntes que circulam naquela região, não só aqueles que frequentarão o Centro de Eventos. "Está tudo organizado, pronto para a festa", finaliza o titular da Setur.

Túneis
Tunel do Centro de Eventos sem previsão de entrega
Se tudo parece encaminhado com relação a estrutura de travessia dos pedestres, ainda há, no entanto, imprecisão sobre a data para a entrega dos dois, de um total de quatro túneis, que cortam a Avenida Washington Soares e dão acesso ao CEC.
A liberação das duas trincheiras - nas ruas Firmino Rocha e desembargador Manuel Sales - que estava prometida para ontem, sexta-feira, e, posteriormente, para a próxima segunda-feira (25), segue agora sem uma data definida, segundo informações da Setur e o Departamento de Arquitetura e de Engenharia (DAE). "Estamos querendo inaugurar o quanto antes, mas ainda falta terminar a parte de sinalização e de iluminação. Ficamos com a pendência desse dia certo", finaliza Bismarck Maia.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

A maior chuva do ano em Fortaleza

Vários pontos de alagamento em Fortaleza

A chuva desta sexta-feira, 22, foi a maior do ano, segundo boletim final da Fundação Cearense de Metereologia (Funceme). Até a manhã deste sábado, 23, os metereologistas registraram 197,6 milímetros de chuva na Capital, apenas um milímento a mais que a segunda maior do ano, em março, que teve a precipitação de 197,5 mm.
Aeroporto Pinto Martins esteve fechado por causa da chuva
 Um balanço da Defesa Civil mostra em números as consequências da precipitação. Foram registradas 287 ocorrências durante a chuva. De acordo com boletim, os alagamentos foram mais recorrentes na Capital, somando 194. O bairro Quintino Cunha teve 15 pontos de alagamento e foi onde houve mais ocorrências do gênero. 
Além disto, outros incidentes foram registrados, como desabamentos (22), incêndios (9), inundações (37) e riscos de desabamentos (25)




FIEC e CIC realizam manifesto pela refinaria do Ceará

Buscando unir o setor produtivo cearense para lutar por um tema central para o desenvolvimento do estado, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e o Centro Industrial do Ceará (CIC) realizam manifesto em prol da refinaria do estado. O debate, que conta com apoio do deputado federal Danilo Forte (PMDB/CE) e participação do deputado federal Antônio Balhmann (PSB/CE), ocorre na segunda-feira (25/6), às 18h, no Auditório Luiz Esteves Neto, no 5ª andar da Casa da Indústria, sede do Sistema FIEC.
Canteiro de obras da Refinaria Premium II
As obras da Refinaria Premium II estavam previstas para começar no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) em 2013. Mas, segundo informações veiculadas no último sábado (16/6) pelo jornal Estado de S. Paulo, o projeto da refinaria estaria excluído do plano de negócios da Petrobras para o quadriênio 2012-2016.
O gerente de Estruturação do Negócio da Refinaria Premium II, Raimundo Lutif, esteve em reunião do Pacto pelo Pecém realizada na FIEC na última segunda-feira (18/6), quando afirmou que a refinaria segue nos planos da Petrobras, mas que a estatal ainda aguarda a liberação do terreno, envolto em questões indígenas. A Petrobras divulga o detalhamento do plano de negócios 2012-2016 na segunda-feira.
No mesmo evento, o secretário-executivo do Conselho de Altos Estudos e Assuntos Estratégicos da Assembleia Legislativa, Eudoro Santana, mostrou tranquilidade diante da possibilidade de adiamento do projeto da refinaria. "A mudança de planos da Petrobras tem de passar pelo conselho da empresa e isso ainda não chegou lá. Se chegar, o Ceará vai lutar politicamente. O governador Cid Gomes garantiu à Petrobras que o Ceará tem condições de receber a refinaria", afirmou Santana aos empresários presentes.
Para o presidente da FIEC, Roberto Proença de Macêdo, adiar a vinda da refinaria trará um grande prejuízo para o setor industrial cearense e para os trabalhadores que já estão sendo capacitados à espera do início das operações do empreendimento. Ele destaca que a FIEC, junto com a Petrobras, já vem acompanhando a preparação de mão de obra e informa que o setor industrial,  ao lado da classe política, está se mobilizando para que o Ceará não fique sem a refinaria.

A presidente do CIC, Nicolle Barbosa, afirmou que abraça a causa do manifesto pela refinaria do Ceará. Para a empresária, a iniciativa deve unir o setor produtivo cearense. O articulador do encontro nesta segunda-feira foi o deputado Danilo Forte. Em pronunciamento realizado ontem no plenário da Câmara dos Deputados, ele reafirmou a necessidade de luta política do estado a favor da refinaria. "Este é um momento de união de forças e de mobilização para que o nosso estado não seja, mais uma vez, prejudicado", disse.

terça-feira, 19 de junho de 2012

BAND NORDESTE em Fortaleza

BAND de olho em Fortaleza
O Grupo Bandeirantes de Comunicação é formado por diversos veiculos mas tem a BAND como principal. Considerada a emissora mais paulista de todas as redes por sua identificação com São Paulo,  nos últimos anos, a emissora do morumbí tem mirado o Norte e Nordeste como seus "novos mercados". O Axé Band por exemplo, que acontece durante o carnaval de Salvador, é no momento seu principal produto da região mas também tem o Festival de Parintins/Am. O Grupo que já tem as emissoras da Bahia e Natal, no momento, a sua grande investida é a obtenção de mais uma emissora de TV na região Nordeste. Obtivemos a informação que já estão adiantadas as conversações entre J.Saad (presidente da Band) e Tasso Jereissati (TV Jangadeiro) ou seja; Em breve, poderemos ter a BAND NORDESTE em Fortaleza e investir no FORRÓ com principal produto da terra do sol.

Exportações cearenses cresceram em maio

As exportações cearenses recuperaram-se depois de queda no mês de abril e cresceram 21,8% em maio. O total exportado no último mês somou US$ 102,2 milhões. No acumulado de 2012, a balança comercial cearense registra saldo deficitário, com aumento, no mês de maio, de 53,2% em seu saldo acumulado, por conta do crescimento de 75,01% das importações na comparação sobre o mês anterior. Os dados são do levantamento Ceará em Comex, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN/CE) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).
Setor calçadista é um dos responsáveis pelo crescimento
A balança comercial cearense acumula déficit de US$ 404,2 milhões em 2012. No mesmo período, a balança comercial brasileira continua superavitária, com aumento de 234,9% em seu saldo. Com a recuperação das exportações cearenses em maio, no comparativo das exportações do estado com as do país, a representatividade do Ceará é de 0,5%. Desde fevereiro de 2012, o estado do Ceará permanece na 16ª posição no ranking geral dos estados exportadores e na 5ª posição dentre os estados do nordeste. Nesse período, destacam-se os setores de calçados, couros, castanha de caju, ceras vegetais e fruticultura, com 73,7% do total exportado em maio. Considerando-se os países de destino, o destaque fica para os Estados Unidos, com 27,0% do total exportado.
Nos primeiros cinco meses de 2012, as importações cearenses vêm sofrendo grandes oscilações. As importações cearenses fecharam o mês de maio com crescimento de 75,01% sobre o mês anterior, alcançando US$ 198,2 milhões. No mesmo mês, as importações brasileiras cresceram apenas 8,4%. Destacam-se, no que diz respeito às compras no exterior, os setores de ferro e aço, combustíveis e óleos minerais, trigo, geradores e eletro-eletrônicos e máquinas e metal-mecânico. A China é o principal país-origem, com 21,1% do total importado.
Fonte: Assessoria de Comunicação Sistema FIEC

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Sertão central cearense tem a preferencia dos assaltantes de bancos

Caixa eletrônico do BB de Banabuiú após explosão
O Sertão Central, onde o município está localizado, é a região cearense com o maior percentual de ações contra instituições financeiras depois da Grande Fortaleza. Dos 143 ataques registrados de janeiro de 2007 a junho deste ano no Ceará, 26 (18,18%) foram na região.
O Sertão dos Inhamuns aparece em terceiro lugar por ter 12,58% das ocorrências dos últimos cinco anos e meio. O ranking completa-se com a região do Cariri/Centro Sul (10,48%), Litoral Leste (7,69%), Litoral Oeste (também 7,69%), Baturité (6,99%) e Sobral/Ibiapaba (6,29%).
Fortaleza e seus 12 municípios do entorno (Região Metropolitana) registraram o maior índice de casos: 29,37%. Das 184 cidades do Ceará, 72 (39,13%) foram palco de ataques bancários desde 2007. O levantamento foi feito pelo O POVO (conheça a metodologia no quadro Saiba Mais).
A estatística do Sertão Central desafia teses do sistema de segurança pública e de estudiosos do tema. Ambos indicam regiões fronteiriças como mais propícias a esse tipo de ocorrência pelo fato de exigirem operações integradas das polícias para evitar o fluxo interestadual de quadrilhas especializadas.
“Existe um contexto que permite a mobilidade desses grupos, a começar pelo fato de as ações (de prevenção e repressão dos governos) serem locais e a atuação deles ser nacional. É preciso melhor comunicação entre as cidades e entre as polícias”, pontua a doutora em Antropologia Social e coordenadora científica do Laboratório de Estudos da Violência (LEV) da Universidade Federal do Ceará (UFC), Jânia Perla Aquino.
Dos 72 municípios cearenses atacados desde 2007, apenas 11 (15,27%) fazem divisa com Piauí (7), Rio Grande do Norte (3), Paraíba (1) e Pernambuco (0). Destaque para os limites territoriais pernambucanos, muitas vezes apontados como perigosos devido ao Polígono da Maconha, região onde há plantações da erva e, diz-se, é usada como escape por bandidos.
Autora do livro Príncipes e castelos de areia: performance e liminaridade no universo dos grandes roubos, Jânia Perla ressalta a descentralização do desenvolvimento, anos atrás restrito apenas a grandes cidades, como uma das justificativas para o Sertão Central concentrar tamanha proporção de casos.
A franca ascensão econômica de municípios interioranos e a vasta capilaridade do sistema bancário tornam-se atrativos à organização de ataques. “Há, sim, uma displicência da polícia (no combate ao crime), mas é preciso admitir que se trata de um trabalho difícil. Vive-se um momento crítico em termos de dar resposta (à população e às quadrilhas) sobre a eficácia em evitar esse tipo de ocorrência. E as quadrilhas agem conforme essa resposta e seguindo o fluxo do dinheiro”, avalia a pesquisadora.
Em nota, Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informa que, anualmente, as instituições financeiras investem cerca de R$ 10 bilhões em segurança. “Montante três vezes superior ao valor do início da década. Esses investimentos crescentes, aliados a uma série de medidas preventivas, produziram uma redução expressiva dos assaltos no Brasil nesta década, da ordem de 82%”, diz o documento.


sábado, 16 de junho de 2012

Metrô de Fortaleza faz sua primeira viagem

Atraso e lotação na estação do Metrofor em Parangaba
Foi lotado e com atraso de duas horas que o metrô de Fortaleza (Metrofor) seguiu em sua primeira viagem de operação assistida pela linha Sul. O trajeto entre a estação Carlito Benevides (antiga Vila das Flores, em Pacatuba) até a estação da Parangaba foi acompanhada por políticos, engenheiros, estudantes e convidados. Foi preciso muita disposição para conseguir entrar no disputado metrô. Do lado de fora, centenas de olhares curiosos. Foram 13 anos de espera. 
A partir de segunda-feira, o acesso será liberado gratuitamente entre 9 e 13 horas na operação assistida. A expectativa é que no dia 15 de outubro o restante da linha Sul, que segue até o Centro, seja completado. Segundo o presidente do Metrofor, Rômulo Fortes, faltam 1.500 metros de obras civis nesse trajeto. “Ainda não estou me sentindo realizado. Só fico satisfeito quando toda a linha Sul for entregue”, afirma. A expectativa é que a operação comercial da linha Sul seja iniciada em fevereiro de 2013.
Para o governador Cid Gomes, o momento já é de comemoração. “Foram quatro anos intensos. desde que as obras foram retomadas em 2007 não houve mais paralisação”, justifica. O desafio, segundo Cid Gomes, é resolver a integração dos sistemas de transportes de Fortaleza, Maracanaú e Pacatuba - municípios por onde passa a linha Sul. “Vamos aproveitar esse período de testes para estudar um plano de integração. A ideia é que o passageiro use apenas uma tarifa para se locomover de van, metrô e ônibus. Uma operadora privada poderia ficar responsável”, sugere.
Outra preocupação é com a conservação dos trens elétricos que compõem o metrô. Os trens do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) da Linha Oeste, em Caucaia, por exemplo, tiveram que ser recolhidos porque foram depredados pela população. A expectativa é que o VLT volte a circular em 15 dias. “Caso isso venha acontecer com o metrô, vamos recolher também. O equipamento não pode circular com banco riscado ou vidro quebrado. É perda de qualidade”, diz o presidente do Metrofor.
Ontem, durante a viagem inaugural, o vidro frontal quebrado e uma pipa enrolada na fiação superior de um dos trens do metrô chamava a atenção. “A conscientização dos passageiros na preservação do metrô é fundamental. Estamos realizando palestras de sensibilização em escolas e centros comunitários”, completa o assessor do Metrofor, Fernando Mota.
Durante a viagem inaugural da operação assistida da linha Sul, Cid falou também sobre a linha Leste, que ligará o Centro ao Fórum Clóvis Beviláqua, na Água Fria. Em 20 dias, deve ser divulgado o edital para a contratação de empresa responsável pelas obras civis. A previsão do governador é que até o fim de 2013 seja finalizado o trecho do Centro até o Papicu. E até 2015, o restante da linha Leste, até a Água Fria. 

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Inscrições para o ENEM encerram-se nesta sexta-feira

Os dados já superam o que foi registrado em 2011, quando 300.129 pessoas no Ceará se inscreveram até o final do prazo de inscrições para o exame.
Inscrições para o ENEM no Ceará batem record
Com o prazo aberto desde o dia 28 de maio, as inscrições terminam nesta sexta-feira (15) às 23h59 (horário de Brasília). Os interessados devem acessar o site do Enem. Ao todo, já foram registrados mais de cinco milhões de estudantes.
Na frente do Ceará, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia são os quatro estados com o maior número de participantes inscritos, concentrando 36% do total.
No fim da fila, os estados com o menor número de estudantes inscritos eram Roraima (13 mil), Amapá (20 mil) e Tocantins (32 mil).
A confirmação da inscrição só ocorre após o pagamento da taxa de R$ 35, que pode ser feito até 20 de junho. Alunos que estão cursando o terceiro ano do ensino médio em escola pública são isentos.
Dados do ano passado
Em 2011, ao todo, cerca de 6 milhões de estudantes se inscreveram no Enem e pouco mais de 5 milhões pagaram a taxa que confirma a inscrição.
A participação no exame também é pré-requisito para quem quer participar de programas de financiamento e de acesso ao ensino superior, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Ciência sem Fronteiras.
O Enem será aplicado nos dias 3 e 4 de novembro. A divulgação do gabarito está prevista para 7 de novembro, e o resultado final deve ser divulgado em 28 de dezembro.

Confira o número de inscritos por estados:São Paulo – 817.171
Minas Gerais – 547.836
Rio de Janeiro – 375.405
Bahia – 353.990
Ceará – 304.757
Rio Grande do Sul – 295.062
Pernambuco – 246.328
Paraná – 242.325
Pará – 215.404
Maranhão – 169.444
Goiás – 142.031
Paraíba – 127.693
Amazonas – 118.034
Rio Grande do Norte – 116.054
Mato Grosso – 115.700
Piauí – 110.452
Mato Grosso do Sul – 108.455
Espírito Santo – 108.232
Distrito Federal – 82.180
Alagoas – 80.328
Sergipe – 70.437
Rondônia – 59.803
Acre – 41.617
Tocantins – 32.327
Amapá – 20.061
Roraima – 13.176


Cid Gomes e Luizianne Lins juntos em BSB

Luizianne Lins e Cid Gomes
A prefeita Luizianne Lins (PT), que também preside o PT estadual, viajou para Brasília nesta madrugada de sexta-feira (15). Ela chegou em cima da hora do voo, acompanhada por seus seguranças e não falou com a imprensa. Ela irá participar de ato em que a presidente Dilma Rousseff deverá liberar cerca de R$ 10 bilhões para obras na área da mobilidade urbana e lançará ações também de combate à estiagem.
Nesse mesmo ato, estará o governador Cid Gomes (PSB), que preside o PSB estadual, mas não há informações de que ambos manterão algum tipo de diálogo.
Nesta semana, a prefeita definiu a segurança pública do Estado como “desastrosa”, mas Cid Gomes evitou polemizar. Foi o início de atritos que podem dar o tom da campanha eleitoral na Capital. Luizianne tem vários projetos dependendo de recursos federais no campo da mobilidade.
Já Cid Gomes deverá voltar para a festa da primeira viagem do Metrofor, o que ocorrerá no trecho de Pacatuba até Vila das Flores, em Maracanaú, a partir das 15 horas.

Prefeito de Ipu/Ce é considerado foragido da justiça

Sávio Pontes, prefeito de Ipu/Ce.
O prefeito Sávio Pontes (PMDB), da cidade de Ipu (Zona Norte), não foi encontrado pela equipe que realiza nesse município, nesta sexta-feira (15), uma megaoperação com objetivo de desmantelar esquema de fraudes em licitações de kits sanitários.
Há um mandado de prisão contra ele e mais outros gestores municipais, segundo informa o promotor de justiça Eloílson Landim que, com o também promotor Luiz Alcântara, comanda a operação com apoio de aparato policial.
Sávio Pontes foi procurado na Prefeitura e em mais dois endereços residenciais e não foi encontrado.
São oito mandados de prisão e oito mandados de busca e apreensão de documentos. A megaoperação, com foco no desvio de dinheiro público – cerca de R$ 3,15 milhões desviados da secretaria das Cidades do Estado e que deveriam ser utilizados na construção de kits sanitários, envolve Ipu e mais os seguintes municípios: Sobral, Santa Quitéria e Fortaleza, sede de algumas empresas.
O advogado Flávio Jacinto já foi acionado pela família do prefeito Sávio Pontes.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

O Futuro do planeta em discussão


Rio+20 começa hoje

Aumento de emissões de gases causadores de efeito estufa, acúmulo de resíduos, diminuição rápida das reservas pesqueiras, ameaças à biodiversidade e falta de água potável para milhões de pessoas. Estes e outros pontos estarão no centro do debate mundial sobre sustentabilidade, que acontece de hoje a 23 de junho, no Rio de Janeiro - a chamada Rio+20.
Na reta final do encontro, 130 chefes de Estado e de governo estarão presentes. Até lá, será realizada a Cúpula dos Povos. Será quando dezenas de milhares de membros de ONGs, industriais, militantes e representantes de povos indígenas discutirão, sem as amarras da geopolítica mundial, a agenda eco-global. Esta será a quarta cúpula de desenvolvimento sustentável da história, depois das de Estocolmo em 1972, do Rio de Janeiro em 1992 e de Johannesburgo em 2002.
Os debates se concentrarão na “economia verde” - energias renováveis, separação de resíduos, construções produtoras de energia -, no reforço de instâncias mundiais de decisão e no eventual estabelecimento de “metas de desenvolvimento sustentável” mensuráveis e ambiciosas. “Um verdadeiro programa de resgate mundial”, resumiu o encarregado de uma ONG. “Não há espaço para dúvida” nem para “a paralisia da indecisão”, disse Achim Steiner, diretor-geral do Pnuma.
Mas a desconfiança impera. Nas negociações informais sobre o acordo que os participantes deverão assinar em 22 de junho, cada país e cada grupo de interesse defendeu suas posições com veemência. Ao encerrar a última rodada, em 2 de junho, os delegados só tinham alcançado acordos sobre 70 dos 329 pontos de discussão (21% do total). E a maioria versava sobre generalidades certamente consensuais.
As divergências continuaram vivas, no entanto, sobre assuntos essenciais, como mudanças climáticas, oceanos, alimentação e agricultura, assim como na definição de metas, transferências de tecnologia e economia verde.
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu na semana passada que os governos mostrassem mais flexibilidade, ao indicar que os problemas do futuro do planeta “devem se antepor aos interesses nacionais ou aos interesses de grupos”.
Para o diretor-geral da ONG Fundo Mundial para a Natureza (World Wild Fund, em inglês), Jim Leape, “há dois cenários possíveis: um acordo tão limitado que careceria de sentido ou um fracasso total”. Muitos participantes lembram com nostalgia do entusiasmo gerado pela Cúpula da Terra de duas décadas atrás e que hoje parece difícil ressuscitar. 

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Usina Solar de Tauá deverá ser ampliada para 45MW

Usina Solar de Tauá/Ce do grupo MPX
A ampliação na geração de energia solar para 45 megawatts da Central Geradora Solar (CGS) Fotovoltaica pela empresa MPX será apresentada nesta terça-feira (12), às 14 horas, no Cine Teatro Maria Carmem Gomes Vieira, no Parque Enéas Alves de Oliveira, no Centro de Tauá, na Região dos Inhamuns.  A apresentação acontecerá durante audiência pública presidida pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) que tratará do processo de licenciamento ambiental em Tauá. O objetivo é apresentar à população e ao poder público local aspectos referentes aos estudos ambientais, construção da CGS e benefícios gerados.
Esse tipo de audiência pública é necessária ao licenciamento de obras/atividades que demandem elaboração de Estudo de Impacto Ambiental e seu respectivo relatório (EIA-RIMA). Nessa etapa, o município que receberá o empreendimento é convidado a entender todos os seus pontos, a fim de questionar impactos ambientais e dar sugestões que irão ser estudadas pela equipe técnica da Semace. Tais sugestões servirão de subsídio para elaboração de parecer técnico do órgão ambiental, o qual será levado ao Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema) para apreciação e votação dos conselheiros. Uma vez que a CGS tenha parecer favorável da superintendência e tendo este sido aprovado pelo Coema, há a publicação de resolução em Diário Oficial do Estado (DOE) oficializando a decisão. Somente após este processo é possível a emissão da licença prévia pretendida pelo empreendedor.

A Usina Solar Tauá
De acordo com o EIA-Rima entregue na Semace pela MPX em 12 de fevereiro, a central está projetada para uma capacidade instalada total de 50 MW, através da utilização de painéis fotovoltaicos, sendo 5 MW correspondentes à primeira etapa de instalação e os 45 MW restantes correspondentes à segunda etapa. Atualmente, a Usina Solar Tauá está em operação com capacidade de 1 MW. A área do empreendimento é localizada no perímetro irrigado Várzea do Boi, em Tauá.
A Usina Solar Tauá, inaugurada pela MPX em 2011, é o primeiro empreendimento de geração de energia solar em escala comercial a ser construído no Brasil. A energia elétrica produzida pela usina é injetada no Sistema Interligado Nacional. Atualmente, o volume de energia gerado pela Solar Tauá é suficiente para abastecer até 1.500 famílias. Com a expansão prevista para 50 MW, o número sobe para até 75.000 famílias, o que equivale ao suprimento de três vezes mais o número de domicílios de Tauá.

Audiência pública 
É uma reunião que tem por finalidade expôr à população o projeto do empreendimento objeto do licenciamento ambiental e do seu estudo de impacto ambiental (EIA), esclarecendo dúvidas e recolhendo dos presentes críticas e sugestões. É necessária a participação popular, principalmente das comunidades diretamente afetadas, e da Semace, órgão responsável em dirigir o momento. Em caso de impossibilidade de participação da Semace, a audiência deverá ser remarcada, mesmo que já tenha sido publicada em jornal de grande circulação.

Legislação das audiências públicas
A Resolução Conama 009, de 3 de dezembro de 1987, expõe a finalidade das audiências públicas decorrentes do processo de licenciamento ambiental e regulamenta seu funcionamento.

Obras do Gate da ZPE do Pecém avançam

ZPE no Porto do Pecém/Ce.
O portão de entrada (gate) da Zona de Processamento de Exportação do Pecém (ZPE-Pecém) está pronta para receber as obras das edificações que vão abrigar o controle aduaneiro da Receita Federal. São 8 hectares (de um total de 15 hectares destinados a esta função). Trata-se de mais um passo do alfandegamento, condição para liberação dos benefícios fiscais aos empreendimentos que se instalarem na ZPE.
“A entrada fica na parte norte da ZPE, mais próximo do Porto do Pecém. Já vamos começar as obras logo em seguida, talvez na próxima semana. Estamos também terminando o projeto executivo. Essas
obras têm que estar prontas até 15 de dezembro”, reforçou Victor Samuel, consultor da Empresa Administradora da ZPE do Pecém (Emazp).
Além das obras acabadas, a ZPE tem que apresentar uma série de documentação à Receita até o dia 15 de agosto.
Por enquanto, só está em instalação na ZPE cearense a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), que segue em obras de terraplenagem da sua área com 50% concluídas. A estimativa é de a atividade ser finalizada ainda neste ano.
A primeira fase da CSP está prevista para operar em 2015, com capacidade de produzir três milhões de placas de aço por ano. O investimento é da ordem de R$ 8,46 bilhões.


PDT escolhe o vice de Heitor Ferrer

Alexandre Pereira (PPS) será o vice de Heitor Ferrer (PDT)
Saiu a primeira chapa que disputará a Prefeitura de Fortaleza nestas eleições. O empresário Alexandre Pereira, que preside o PPS no Estado, será o vice na chapa do deputado estadual Heitor Férrer, o pré-candidato do PDT.
Os dois estavam conversando sobre a coligação há várias semanas e o martelo foi batido neste sábado.
Alexandre Pereira disse que topou ser vice porque acredita que Heitor é renovação, tem discurso e condições de ganhar a Prefeitura e impor uma marca administrativa de competência e transparência.
O anúncio dessa parceria já tem data: será às 10 horas desta segunda-feira, numa coletiva na Assembleia Legislativa, adiantou para o Blog o dirigente do PPS.
A convenção conjunta PPS e PDT ocorrerá dia 24 próximo, no Clube Náutico.
O presidente estadual pedetista, deputado federal André Figueiredo, confrmou que a chapa é essa e o objetivo é lutar por uma gestão transparente, que vai juntar a experiência política com a administrativa do empresário Alexandre Pereira.
O dirigente do PDT André Figueiredo afirma: “Fomos o primeiro a lançar nosso pré-candidato e somos o primeiro a lançar a chapa “, comemora o dirigente, confiante de que o eleitorado fortalezense saberá acatar esses nomes que também reúnem um passado limpo e o desejo de fazer o melhor na política.

Feira de produtos importados em Fortaleza

As roupas estão entre os principais itens
Daqui a dois meses, a estudante de Design de Moda Camila Ferrer, 19, vai embarcar para Nova York, onde passará um ano, depois de ter conquistado uma bolsa de estudos na Universidade Federal do Ceará (UFC). Na preparação de uma bagagem equipada, a jovem foi em busca de agasalhos, na manhã do último sábado, no Ginásio do Náutico Atlético Cearense, onde está ocorrendo uma feira de produtos importados e apreendidos pela Receita Federal em operações de fiscalização.
A feira segue até o próximo sábado, 14, ou enquanto tiver produtos no estoque. O valor arrecadado será dividido entre o Instituto de Promoção da Nutrição e do Desenvolvimento Humano (Iprede) e o Instituto Irmã Giuliana Galli.
Camila foi logo no primeiro dia para garantir casacos novos na mala, mas a lista de itens ofertados no evento é muito mais extensa. A maior procura do público é por eletro-eletrônicos e perfumes, mas as mesas dispostas no espaço expõem também roupas, peças íntimas, brinquedos, material escolar, ferramentas, equipamento para pesca, maquiagem, calçados. No total, foram doados um volume de mais de 100 metros cúbicos de caixas com produtos que estavam retidos em Foz do Iguaçu (PR), segundo explicou o presidente do Instituto Irmã Giuliana Galli, Massimo Baraglia. “Os preços vão de R$ 1 a R$ 600, por isso atingem todos os públicos”, informou. “Os valores chegam a ser até 30% abaixo do preço de mercado”, declarou a coordenadora da feira e voluntária no Iprede, Joana Clemente. Os produtos podem ser pagos em dinheiro, cartão de crédito ou débito, parcelados em até seis vezes.
Aproveitando a oportunidade e a proximidade do Dia dos Namorados, o administrador Adoniran Rodrigues, 29, procurava itens para uso pessoal e um complemento para o presente da mulher. “Estou querendo um celular e vou ver também os perfumes importados, para aproveitar a data e presentear a esposa. Ela merece”, declarou-se.
O horário de funcionamento é das 8h às 20 horas. Pela primeira vez em uma feira da Receita, o auxiliar administrativo Luís Gustavo, 24, deixa uma dica: “tem que chegar bem cedo, para pegar eletrônicos, que é o atrativo maior. No geral, tem muita peça barata, mas tem que ficar de olho na qualidade”. Devido a grande procura do público, foram estabelecidas algumas regras. As pessoas entram em grandes grupos a cada hora - apesar de que na manhã do sábado o tempo passava disso. A entrada custa R$ 5 e as pessoas devem apresentar RG e CPF.
Lá dentro, cada pessoa pode comprar até R$ 1 mil. O limite é de 10 peças do mesmo produto, ou dois itens do mesmo eletrônico ou cinco perfumes iguais. Passada uma hora, funcionários repõem as bancadas e prateleiras antes da liberação da entrada de novos compradores.
Na fila dos eletrônicos, o professor de Matemática Saulo Dantas, 23, vibrou depois da confirmação de que havia os produtos que queria. “Já vim determinado a pegar produtos ligados à parte de videogames. Comprei um controle do Xbox, um kinect e um celular. Valeu a pena porque peguei aqui pela metade do preço”.
Não tão satisfeita estava a bancária Niana Quental, 35. “Não me interessei por quase nada, eu imaginava outra coisa, e fiquei muito tempo na fila, foram mais de três horas”. O jeito era esperar o marido, que tentava a sorte no setor de eletrônicos. A longa espera na fila é na verdade uma das maiores queixas dos que esperavam do lado de fora do Náutico. “Disseram que ia ser entrada de 40 em 40 minutos, mas já aguardamos há mais de duas horas”, disse um dos idosos que esperavam na fila preferencial e preferiu não se identificar.
O Iprede recebe anualmente doações da Receita Federal em produtos. Na feira realizada em fevereiro de 2011, o valor arrecadado serviu para dar início à construção de uma clínica para atendimentos médicos de baixo custo e preço acessível, a fim de garantir autossustentabilidade para o instituto. O plano é que com o dinheiro da feira desta semana as obras sejam finalizadas e a clínica inaugurada em agosto.
O Instituto Irmã Giuliana Galli já atua há 20 anos em Fortaleza. Fundado pela irmã Giuliana Galli, na Vila Garibaldi, no bairro da Serrinha, hoje atende cerca de mil crianças de baixa renda. Com o dinheiro arrecadado na feira de importados, o objetivo é reformar as duas escolas, comprar um veículo para dar suporte à arrecadação de doações, além de dar continuidade aos projetos executados diariamente pela entidade. Para contribuir, entre em contato pelo número (85) 3088-8807.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Justiça reduz pena dos envolvidos com o furto ao BC

Alemão, principal mentor do furto ao BC
Quase sete anos depois do registro do maior furto a banco da história brasileira, com o ´sumiço´ de R$ 164, 7 milhões da caixa forte do Banco Central, em Fortaleza, a Justiça Federal decide agora reformar a sentença que condenou cinco acusados de envolvimento na ´lavagem´ do dinheiro furtado. Entre os réus atingidos pela medida, Geniglei Alves dos Santos, irmã do assaltante Jussivan Alves dos Santos, o ´Alemão´, apontado como o chefe da quadrilha que praticou o crime milionário.
O Diário do Nordeste teve acesso exclusivo, ontem, à decisão tomada pela Justiça Federal, através do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Recife, que modificou a sentença. Geniglei Alves dos Santos, que antes fora condenada a 160 anos e quatro meses de prisão, teve a pena reduzida para 15 anos.
A redução da pena atinge também os réus identificados como Deodato Oliveira Bezerra, Rita Barbosa da Silva, Francisco Epifânio Neto e Francisca Eliziana Fernandes da Silva.
Segundo as investigações da Polícia Federal, o grupo teria sido o responsável pela ´lavagem´ da cota dos R$ 164,7 milhões que coube a ´Alemão´. Geniglei dos Santos, conforme consta nos autos do volumoso processo do ´Caso BC´, teria recebido do irmão a missão de adquirir imóveis, veículos e outros bens para ´lavar´ o dinheiro fruto do maior ataque a banco no País.
A irmã de ´Alemão´ acabou sendo presa com os demais envolvidos durante uma operação da PF desencadeada em Boa Viagem (CE), em abril de 2008.
O recurso que possibilitou a drástica redução da pena condenatória da irmã do chefe do bando foi impetrado junto ao TRF- 5ª Região pela advogada cearense Erbênia Rodrigues. O julgamento teve como relator o desembargador federal Francisco Barros Dias.
No primeiro julgamento, na 11ª Vara da Justiça Federal no Ceará, o juiz Danilo Fontenele havia condenado a irmã de ´Alemão´ a 160 anos de cadeia, além do pagamento de 5.100 dias-multa, sendo cada dia fixado em três salários mínimos. O magistrado ´dosou´ a pena considerando que a acusada havia praticado os crimes de ´lavagem´ de dinheiro (153 anos e quatro meses), formação de quadrilha (dois anos) e furto qualificado (cinco anos). No entanto, a defesa recorreu.
Depois de uma demorada e profunda análise da apelação, o TRF decidiu diminuir a pena pelo crime de ´lavagem´ de 153 para oito anos de reclusão, somados a mais cinco pelo furto qualificado e mais dois pela formação de quadrilha ou bando, deixando-a definitiva em 15 anos. A multa foi mantida.
"Foi uma vitória da defesa, uma redução de 145 anos", comemorou Erbênia Rodrigues. Segundo ela, o passo seguinte será requisitar das autoridades a documentação necessária para que ela ingresse com pedido de progressão de regime em favor da acusada, que poderá ser solta nos próximos meses.
Geniglei está presa no Ceará, recolhida no Presídio Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, em Aquiraz.
Já o irmão dela foi transferido pela terceira vez do Ceará. No dia 22 de março último, ´Alemão´ foi levado para o Presídio Federal de Segurança Máxima de Porto Velho, numa operação sigilosa da PF em conjunto com o Batalhão de Choque da PM.
´Alemão´ foi condenado a 49 anos de prisão por sua participação no furto milionário ao Banco Central. Passou quase dois anos foragido, até ser capturado, em Brasília, em fevereiro de 2008.
Trazido para Fortaleza, ele confessou participação no crime, mas negou ser o chefe da quadrilha e disse ter ficado com "apenas" R$ 5 milhões.
O furto ocorreu entre os dias 5 e 6 de agosto de 2005, mas só foi descoberto no dia 8, uma segunda-feira, quando os funcionários do BC chegaram para dar início ao expediente.
Para chegar à casa forte do BC, a quadrilha cavou um túnel de 80 metros de extensão - durante quase seis meses - que partia de uma casa alugada, localizada na Rua 25 de Março. O local abrigou o bando sob a fachada de uma empresa de venda de grama sintética.
Um primo de ´Alemão´, Rogério Machado de Morais, o ´Rogério Bocão´, também condenado a 49 anos de prisão por envolvimento no caso, foi resgatado do IPPOO II em fevereiro de 2011.

Revista Época mostra a "farra" dos companheiros no BNB


Dep.Federal José Guimaraes teria o controle sob a diretoria do BNB

No auge do escândalo do mensalão, em julho de 2005, nenhum caso chamou tanta atenção quanto os “dólares na cueca”, que levaram à renúncia de José Genoino à presidência do Partido dos Trabalhadores. Um assessor parlamentar do então deputado estadual cearense José Guimarães (PT), irmão de Genoino, foi detido pela Polícia Federal, no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Em suas roupas de baixo, havia US$ 100 mil em espécie. As investigações indicaram na ocasião que o dinheiro era propina recebida pelo então chefe de gabinete do Banco do Nordeste (BNB) e ex-dirigente do PT, Kennedy Moura, para acelerar empréstimos no banco. Passados sete anos, uma auditoria interna do banco e outra da Controladoria-Geral da União, obtidas por ÉPOCA, revelam um novo esquema de desvio de dinheiro. Somente a empresa dos cunhados do atual chefe de gabinete, Robério Gress do Vale, recebeu quase R$ 12 milhões. Sucessor de Kennedy, Vale foi o quarto maior doador como pessoa física para a campanha de 2010 do hoje deputado federal José Guimarães.
O poder de Guimarães sobre o BNB pode ser medido a partir da lista dos doadores de sua bem-sucedida campanha ao segundo mandato, dois anos atrás. A maior doação de pessoa física é dele próprio. A segunda é de José Alencar Sydrião Júnior, diretor do BNB e filiado ao PT. A terceira é do também petista Roberto Smith, presidente do banco no período em que ocorreram operações fraudulentas e hoje presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará, nomeado pelo governador Cid Gomes (PSB). O atual presidente do BNB, Jurandir Vieira Santiago, vem em 11º. Eleito para a Câmara Federal pela primeira vez em 2006, com a maior votação do Ceará, Guimarães ganhou poder na Câmara. Tornou-se vice-líder do governo e passou a ser amplamente reconhecido como o homem que indicava a diretoria no Banco do Nordeste. No disputado campo de batalha da política nordestina, o BNB é território de José Guimarães.
O novo esquema de desvios e fraudes no banco nordestino segue um padrão já estabelecido na longa e rica história da corrupção brasileira: o uso de laranjas ou notas fiscais frias para justificar empréstimos ou financiamentos tomados no banco. Assim como na dança de dinheiro dos tempos do mensalão, as suspeitas envolvem integrantes do PT. Um levantamento feito por ÉPOCA mostra que, entre os nomes envolvidos nas investigações da CGU e da Polícia Federal, há pelo menos dez filiados ao PT. Apresentado ao levantamento e aos documentos, o promotor do caso, Ricardo Rocha, foi enfático ao afirmar que vê grandes indícios de um esquema de caixa dois para campanhas eleitorais. “O número de filiados do PT envolvidos dá indícios de ação orquestrada para arrecadar recursos”, afirma Rocha.
Robério do Vale, chefe de gabinete do BNB
A maioria das operações fraudulentas ocorreu entre o final de 2009 e o início de 2011. Somados, os valores dos financiamentos chegam a R$ 100 milhões, e a dívida com o banco a R$ 125 milhões. Só a MP Empreendimentos, a Destak Empreendimentos e a Destak Incorporadora conseguiram financiamentos na ordem de R$ 11,9 milhões. Elas pertencem aos irmãos da mulher de Robério do Vale, Marcelo e Felipe Rocha Parente. Segundo a auditoria do próprio banco, as três empresas fazem parte de uma lista de 24 que obtiveram empréstimos do BNB com notas fiscais falsas, usando laranjas ou fraudando assinaturas. As empresas foram identificadas após a denúncia feita por Fred Elias de Souza, um dos gerentes de negócios do Banco do Nordeste. Ele soube do esquema na agência em que trabalhava, a Fortaleza-Centro, e decidiu procurar o Ministério Público, em setembro do ano passado. “Sou funcionário do banco há 28 anos. Quando soube do que estava acontecendo, achei que tinha o dever de avisar o MP”, diz. O promotor Rocha, depois de tomar conhecimento do teor e da gravidade das denúncias de Souza, chamou representantes do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e da Controladoria-Geral da União para acompanhar o depoimento.
Em um dos casos, fica evidente o aparelhamento político do banco por membros do PT. Souza denunciou a existência de um esquema chefiado pelo empresário José Juacy da Cunha Pinto Filho, dono de seis empresas que obtiveram mais de R$ 38 milhões do Banco do Nordeste, em recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), entre 2010 e 2011. Para conseguir financiamentos para compras de máquinas e veículos, foram apresentadas notas fiscais falsas, segundo o Relatório da CGU. Tudo era feito com a conivência de funcionários das agências bancárias e de avaliadores do banco. No caso da empresa Flexcar Comércio e Locação de Veículos, o então gerente de negócios da Agência BNB Fortaleza-Centro, Gean Carlos Alves, afirmou em laudo ter visto os 103 carros financiados pelo banco. Fred de Souza afirmou em depoimento que uma fiscalização identificou apenas 33. Segundo a investigação, Alves alterou os registros referentes aos gravames (documentos de garantia da dívida) dos veículos para liberar quase R$ 3 milhões para a Flexcar, aceitou notas fiscais falsas e falsificou o e-mail de um colega. Segundo o depoimento de Fred de Souza, Alves liberou R$ 11,57 milhões para três empresas de Pinto Filho usando uma senha dada pelo controle interno do banco e pela Gerência-Geral da agência. A gerência é ocupada por Manoel Neto da Silva, filiado ao Partido dos Trabalhadores.
Outras duas empresas de Pinto Filho obtiveram empréstimos em outra agência de Fortaleza, a Bezerra de Menezes, cujo gerente-geral é José Ricáscio Mendes de Sousa, também filiado ao PT. Segundo o depoimento de Souza, foi Mendes de Sousa quem atraiu Pinto Filho para realizar negócios com o banco. A sexta empresa de Pinto Filho envolvida no esquema, segundo as auditorias, é a JPFC Empreendimentos, que apresentou notas falsificadas para justificar um empréstimo de R$ 2,9 milhões. As notas foram assinadas por Antônio Martins da Silva Filho, filiado ao PT de Limoeiro do Norte, cidade cearense de onde chegaram à PF outras denúncias envolvendo o BNB, em dezembro último.
A investigação da polícia está sob segredo de Justiça, mas ÉPOCA obteve com exclusividade o depoimento de José Edgar do Rêgo, funcionário do banco há 32 anos. Desde março de 2010, Rêgo é gerente de negócios do Programa Nacional de Financiamento da Agricultura Familiar (Pronaf), coordenado pelo banco, em Limoeiro. Ele delatou um esquema, investigado pela PF, em que os beneficiados pelas linhas de crédito do banco não eram agricultores, mas motoqueiros, frentistas, professores municipais e taxistas. Tudo ocorreu em 2010.
Os projetos aprovados pelo banco eram apresentados por dois sindicalistas: Sidcley Almeida de Sousa e Francisco César Gondim. Ambos são filiados ao PT da cidade de Tabuleiro. Em suas visitas ao BNB de Limoeiro, eles eram sempre acompanhados pelo vice-prefeito de Tabuleiro, Marcondes Moreira, também do PT. Apesar das irregularidades na identificação dos beneficiados, os projetos eram aprovados. Entre os citados por Rêgo como envolvidos na aprovação dos projetos ainda estavam outros dois filiados ao PT: Ariosmar Barros Maia, da cooperativa técnica de assessoria e projetos, e Samuel Victor de Macena, que avaliou em R$ 180 mil imóveis cujo valor, medido pelo banco, não passam de R$ 53 mil. Os imóveis foram colocados como garantia dos empréstimos.
No meio de seu depoimento à Polícia Federal, foi questionado sobre a empresa Emiliano Turismo, investigada pela PF. Disse que “era de conhecimento público em Tabuleiro que a empresa Emiliano Turismo trabalhava como cabo eleitoral para os então candidatos a deputado estadual e federal Dedé Teixeira e (José) Guimarães, ambos do Partido dos Trabalhadores”. O deputado Guimarães nega qualquer tipo de relação com a Emiliano.
Rêgo disse ainda que a Emiliano Turismo montava projetos para ser aprovados pelo Pronaf. Ele afirma ter detectado falsificações em assinaturas do projetista José Ivonildo Raulino, em projetos apresentados pela empresa. Alguns deles foram aprovados pelo gerente-geral da agência, José Francisco Marçal de Cerqueira. Devido ao grande número de projetos do Pronaf na agência de Limoeiro, Marçal determinou que funcionários trabalhassem nos fins de semana. Alguns contratados passaram a ter a senha de Rêgo, gerente de negócios do Pronaf, para liberar os recursos quando ele não estivesse presente. Um deles era Otávio Nunes de Castro Filho, filiado ao PT. Ainda segundo o depoimento de Rêgo, Marçal autorizava e Isidro Moraes de Siqueira, então superintendente do banco e atual diretor de Controle e Risco, tinha conhecimento do que ocorria. Siqueira afirma que, informado das irregularidades, acionou a auditoria interna do banco. O maior responsável no banco pelos recursos do Pronaf é outro petista, indicado pelo deputado Guimarães: José Alencar Sydrião Júnior, diretor de Gestão do Desenvolvimento do banco, setor responsável pela liberação dos recursos do programa, e segundo maior doador da campanha de Guimarães.
O Ministério Público, Federal ou Estadual, ainda não recebeu o relatório da CGU nem a auditoria interna do BNB. A quebra de sigilos bancários dos envolvidos tampouco foi autorizada pela Justiça. Uma discussão judicial quanto à competência das esferas estadual ou federal para apurar as denúncias também postergou os trabalhos de investigação. Após várias idas e vindas, atualmente o processo está nas mãos do promotor do MPE Ricardo Rocha.
O atual presidente do BNB, Jurandir Vieira Santiago, assumiu o cargo em junho de 2011. Sua última administração também é alvo de uma investigação, que no Ceará ganhou o nome de “escândalos dos banheiros”. Até assumir a presidência do banco, no meio do ano passado, Jurandir era secretário das Cidades do Estado. O TCE investiga um esquema de superfaturamento na construção de banheiros em comunidades carentes no interior do Ceará. Alguns envolvidos já foram intimados a devolver R$ 164 mil aos cofres públicos.
O deputado Guimarães nega ter conhecimento das irregularidades e repudia qualquer envolvimento de seu nome relacionado a desvios de recursos no Banco do Nordeste. Ele diz que o ex-presidente Roberto Smith foi indicado pelo PT do Ceará com sua anuência. O comando do BNB diz nunca ter sido omisso quanto às irregularidades e que vários dos envolvidos foram demitidos. Robério do Vale, chefe de gabinete, afirma que sua função não interfere no processo de concessão de crédito. Ele diz que o banco deve apurar as irregularidades e punir os responsáveis. O ex-presidente do banco Roberto Smith diz não ter tomado conhecimento do relatório da CGU nem das conclusões da auditoria interna, por estar fora do banco desde 2011. Afirma que, no final de seu mandato, recebeu denúncia de desvios de crédito e encaminhou para a auditoria.
Frede Elias de Souza fez as denuncias ao MP
O promotor Rocha pediu ao banco que providenciasse segurança a Fred de Souza, autor da maior parte das denúncias. Souza recusou. Desde então, escapou de um tiro na rua e foi perseguido por motos duas vezes. Souza foi transferido de horário e função. Hoje, trabalha da meia-noite às 7 horas, avaliando o trabalho de atendentes do Serviço de Atendimento ao Cliente do banco. Ali, até o momento, não identificou nenhuma irregularidade.