Pesquisar este blog

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Governo do PI anuncia saldo positivo na geração de empregos

A Construção civil apresentou resultado negativo no período
Nos onze meses de 2011 o Piauí conseguiu um saldo positivo superior a 13,7 mil novos empregos com carteira assinada, registrando um crescimento 5,58% em relação a igual período do ano passado. Em novembro, mesmo com o recuo de meta do governo federal, foram gerados no Estado 590 empregos.
Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged), nos últimos doze meses o Piauí criou 109,9 mil empregos formais, com saldo positivo de 10,6 mil, 4,20% a mais do que em igual período do ano passado.
O setor de construção civil, um dos maiores empregadores do Estado, apresentou resultado negativo. As 2,1 mil contratações do mês de novembro foram inferiores as 2,4 mil demissões, queda de 0,77%. Para o período de onze meses, no entanto, o Piauí apresenta saldo positivo, com a criação de mais de 28,5 mil postos de trabalho, contra 27, 8 mil demissões.
O resultado de novembro contribuiu para o saldo negativo apresentado pela construção civil no período de doze meses. Foram 32 mil demissões contra 30,3 mil admissões, queda de 4,45%. Em novembro, também apresentaram resultados negativos os setores de extração mineral e serviços.
Nos últimos doze meses, o setor que apresentou melhor desempenho foi o agropecuário, que registrou crescimento de 12,47% no nível de emprego. Em segundo lugar aparece, com 6,32%, o setor de serviço industrial de utilidade pública, seguido dos setores de serviço, com 6,26%, indústria de transformação, com 6,24%, e comércio, com 5,40%.


Fonte: Governo do Estado do Piauí

João Pessoa - 22% mais passageiros no Aeroporto Castro Pinto

Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto - J.Pessoa/Pb
O movimento de embarque e desembarque de passageiros no período de férias no Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto, na Grande João Pessoa, deve crescer até 22% em relação ao mesmo período do ano passado. A estimativa é da Superintendência da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).
Para dezembro deste ano são esperados, entre embarque e desembarque, cerca de 115 mil passageiros, contra 95.532 que cruzaram os portões do Castro Pinto em dezembro de 2010. Já em janeiro de2012, a Infraero estima a circulação de 135 mil passageiros, contra 111.661 pessoas que chegaram ou saíram de João Pessoa no mesmo período deste ano.
Neste ano o aeroporto atingiu a marca de 1 milhão de passageiros, e o movimento de embarques e desembarques apresentou um crescimento de 12,11% em relação ao mesmo período do ano passado – de janeiro a dezembro. Utilizaram o aeroporto de João Pessoa 1.038.204 passageiros, contra 926.043 durante todo o ano de 2010.
Em 2011, o mês que registrou maior crescimento de passageiros foi julho, com uma alta de 32,50%, quando 112.625 passageiros cruzaram os portões de entrada e saída do Castro Pinto. O número foi superior até mesmo em relação a janeiro deste ano, quando 111.661 utilizaram o equipamento, o que representou uma alta de 21,46% em relação a janeiro do ano passado.
Plano de contingência
De acordo com o superintendente da Infraero no Castro Pinto, Alexandre Oliveira, o aeroporto está contando com um reforço de pessoal em todas as equipes. “Temos implementado um Plano de Contingências para as situações que eventualmente saiam da normalidade, mas esperamos não usá-lo”, afirmou o executivo.

Parque Tecnológico da Bahia, mais próximo.

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) divulgou nesta segunda-feira, 26, a relação do primeiro grupo das empresas que vão desenvolver pesquisas aplicadas no novo Parque Tecnológico da Bahia, que deve ser inaugurado no início do próximo ano, na Avenida Paralela, em Salvador. As empresas classificadas participaram de uma chamada pública e suas propostas foram submetidas a critérios técnicos avaliados por uma comissão julgadora da Secti. São elas: IBM Brasil, Sábia Experience Tecnologia S.A., Indra Brasil S.A. e Portugal Telecom.
Essas empresas vão agora desenvolver atividades de pesquisa e inovação no TecnoCentro, o prédio central do Parque Tecnológico da Bahia, e poderão ficar no espaço por até quatro anos, pagando uma taxa e mais as despesas decorrentes das atividades. Em janeiro, uma nova chamada pública vai definir outras empresas que ocuparão o espaço. Além dessas quatro classificadas, institutos públicos de pesquisa vão estar presentes no TecnoCentro nessa fase de implantação e também empresas participantes da incubadora que vai funcionar no parque.
As empresas que vão atuar na incubadora são: Imago – Tecnologia da Informação Aplicada à Saúde, EXA-M – Tecnologia da Informação Aplicada à Saúde, NNSolutions – Tecnologia da Informação Aplicada à Saúde, Teledoctor – Soluções em Telemedicina, MDS-Tecnologia – Tecnologia da Informação, Convergence – Desenvolvimento de Sistemas, Brunian – Tecnologia da Informação e Vitae –Desenvolvimento de Protótipos para Ortopedia.
Em desenvolvimento de pesquisa aplicada, estão: Senai/Cimatec – Plataforma de Bioengenharia, Instituto Federal da Bahia – Plataforma Certificações de Materiais, Cetene – Plataforma de Microeletrônica, Uneb – Plataforma de Cluster de Games, Universidade Estadual de Campinas – Plataforma de Bioinformática, Instituto Fraunhofr – Plataforma de Tecnologia de Informação e Natulab – Plataforma de Desenvolvimento de Protótipos de Produtos Farmacêuticos.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

NESTE SÁBADO 17/12

No programa deste sábado dia 17/12, cobertura do VII Congresso Brasileiro de Agroecologia. As 8:30h na Band, não perca!
CLICK NO LINK ABAIXO PARA ASSISTIR AO PROGRAMA COMPLETO

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Luizianne anuncia pagamento de 13º integral e um notebook para cada professor

Prefeita anuncia 13º integral e um notebook para cada professor
Prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins durante solenidade
A Prefeita Luizianne Lins anunciou ontem, terça-feira (13), um conjuntos de benefícios destinados aos professores da Rede Municipal de Fortaleza. Dentre as conquistas estão o pagamento integral do 13º salário em 2011 – em julho deste ano, os professores já haviam recebido 40% de adiantamento e agora receberão o pagamento integral -, além da compra de um notebook para cada professor. Os profissionais serão beneficiados também com o custeio do curso de graduação para aqueles que ainda possuem nível médio. Vale lembrar que os benefícios são destinados apenas para professores do Município. Os recursos para o pagamento do 13º integral sairão do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). De 2005 até agora, o salário dos professores municipais teve aumento real de mais de 80%. As condições de trabalho também foram foco da gestão da prefeita Luizianne Lins, que ampliou, reformou, adquiriu ou construiu uma média de cinco escolas por mês. Demandas históricas dos professores também foram garantidas, como a implantação automática das gratificações por titulação e qualificação.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Fortaleza é eleita o destino no 1 do Brasil

Viagem e Turismo: Fortaleza é eleita o destino de desejo número 1 do País, segundo revista
Vista da beira-mar de Fortaleza
A cidade de Fortaleza foi eleita, no 11o. Prêmio Viagem e Turismo, como a mais desejada pelos turistas do País. A reportagem está na chamada de capa da edição deste mês da revista. "Entre todas as cidades do Brasil, (Fortaleza) foi consagrada como aquela que o leitor mais gostaria de conhecer - o destino aspiracional, o destino de desejo número 1 do País", diz o texto de início da matéria. São nove páginas de reportagem, que mostram fotos e destacam alguns dos atrativos que tornam a cidade tão buscada: reurbanização da orla, excelente gastronomia, proximidade com o melhor parque aquático do País e o charme dos hotéis. A requalificacão da Beira-Mar, que a Prefeitura, através da Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), dá início no primeiro semestre de 2012, é apontado como um projeto que trará ainda mais melhorias para a infraestrutura urbana da cidade. Despertar o desejo dos brasileiros viajantes é resultado de ações da Prefeitura para divulgar o destino em todo o País. 

Tauá/Ce, tem a primeira usina solar comercial do Brasil


A chegada da Usina Solar de Tauá, do grupo MPX, gerou na cidade de Tauá, no Sertão dos Inhamuns do Ceará, cerca de 250 empregos indiretos desde a inauguração, há três meses. Os dados são da prefeitura da cidade.
Painéis solares captam energia suficiente para abastecer 1.500 casas. Projeto final da usina prevê ampliação do empreendimento em 50 vezes. (Foto: André Teixeira/G1)
Usina Solar em Tauá/Ce
“A usina deu uma mexida na cidade, que foi para a mídia e passa a receber um turismo qualificado, que é o turismo científico”, avalia o engenheiro Fernando Moura, coordenador de empreendimentos da MPX. Atualmente duas indústrias estão sendo construídas na cidade, uma de absorvente e outra de calçados.
A instalação da usina solar e das indústrias contou com apoio da Prefeitura da Cidade, que cedeu parte do terreno e isenções fiscais. A previsão é que sejam criados mais 800 empregos diretos com a conclusão das indústrias.
“Quando uma empresa do grupo MPX se instala, ela atrai outras fábricas, e a partir daí se gera uma cadeia da estrutura de energia solar. A partir dessa semente que plantamos nasce uma série de negócios na cidade”, diz Fernando Moura.
Para receber os equipamentos geradores de renda e emprego, a cidade de 54 mil habitantes se prepara ampliando potencial do comércio e serviço hoteleiro. Atualmente dois hotéis estão sendo construídos na cidades e duas pousadas passaram por reforma neste ano.
“Sempre vêm alunos e pesquisadores para estudar a usina, o que gera renda em hotéis, restaurantes e no resto do comércio. Nossa expectativa é de crescimento rápido”, diz a dona Bebéu, proprietária de uma pousada em Tauá.

PF vai indiciar refinaria da Petrobrás por crime ambiental

Refinaria da Petrobrás em Duque de Caxias/RJ
Administradores da Refinaria Duque de Caxias (Reduc) da Petrobras serão indiciados pela Polícia Federal (PF) por crime ambiental, pelo lançamento de efluentes no Rio Iguaçu, na Baixada Fluminense. A decisão é do delegado Fábio Scliar, da Delegacia de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da PF, que já remeteu o inquérito ao Ministério Público Federal (MPF).
“Que eu vou indiciar pessoas da Reduc, isso aí é fora de dúvida. Uma vez que o crime ambiental aconteceu. Tem gente lá que tem de ser responsável por isso”, disse Scliar. Ele pediu mais prazo à Justiça para ouvir outras pessoas, a fim de individualizar as responsabilidades e apurar todos os fatos.
O delegado explicou que as análises da água foram feitas por técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). A poluição ocorreu em dezembro do ano passado e agosto deste ano.
“Nós fizemos a coleta nos efluentes da Reduc e fizemos exames laboratoriais. Laudos periciais comprovaram que o material despejado no Rio Iguaçu é poluente, que descumpre os parâmetros exigidos por leis ambientais. Os efluentes alcançavam níveis de óleo e graxa muito acima do que é permitido pelos regulamentos. Níveis de fenóis, sólidos e sedimentados acima do permitido. Estava tudo errado”.
Segundo Scliar, o lançamento contraria a Resolução 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que entre outras coisas estabelece padrões de classificação para qualidade nos corpos hídricos. Além disso, a pena está prevista no Artigo 54 da Lei 9.605/98 e estabelece prisão de um a cinco anos.
Em nota, a Petrobras considerou que as amostras coletadas pela PF e analisadas pelo Inea “apresentaram resultados que não podem ser considerados válidos, sob o ponto de vista técnico de metodologia de coleta”. A estatal esclareceu que tem estação de tratamento de efluentes industriais responsáveis por processar as descargas no Rio Iguaçu. “Os efluentes são monitorados segundo frequência e parâmetros exigidos pelo Inea, que recebe mensalmente os relatórios com resultados das análises”.
O texto da nota informa ainda que “não ocorreu nenhum vazamento de óleo por ocasião de vistoria do Inea em 23/12/2010, ou posterior a essa data”. A companhia sustenta que o suposto vazamento seria na verdade lançamento de efluente tratado, conforme legislação em vigor. Segundo a Petrobras, a Reduc mantém monitoramento do Rio Iguaçu e os resultados das análises indicam que o local é fortemente impactado por esgoto sanitário, “sendo sua qualidade pior à do ponto de lançamento dos efluentes, indicando pouca ou nenhuma contribuição da refinaria”.

Agroecologia em pauta

Fortaleza recebe de hoje, 12/12 até 16/12/11 os participantes do VII Congresso Brasileiro de Agroecologia (CBA).Em pauta, muitos temas de interesse gerais principalmente das empresas, orgãos públicos e Universidades que tem relação com esse setor. O evento oportunizará o encontro de profissionais, estudantes e agricultores(as) do Brasil e do exterior, num intercambio de conhecimentos e experiencias.
Maiores informações acesse: http://www.cbagroecologia.org/apresentacao/


quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Nióbio, a riqueza que o Brasil despreza

Gravura da Tabela Periódica com a figura da mitologia grega Níobe, que inspirou a denominação do elemento Niobium Nb41. Copyright Annette Haines (usada com permissão).
Países ricos gostariam de tê-lo extraído do seu solo, enquanto o Brasil dispensa pouca importância e esse mineral com tão vastas qualidades e de incontáveis aplicações.
O nióbio, símbolo químico Nb, é muito empregado na produção de ligas de aço destinadas ao fabrico de tubos para condução de líquidos. Como curiosidade, o nome nióbio deriva da deusa grega Níobe que era filha de Tântalo que foi responsável pelo nome de outro elemento químico, tântalo.
O nióbio é dotado de elasticidade e flexibilidade que permitem ser moldável. Estas características oferecem inúmeras aplicações em alguns tipos de aços inoxidáveis e ligas de metais não ferrosos destinados a fabricação de tubulações para o transporte de água e petróleo a longas distâncias por ser um poderoso agente anti-corrosivo, resistente aos ácidos mais agressivos, como os naftênicos.
Inúmeras são as aplicações do nióbio, indo desde as envolvidas com artigos de beleza, como as destinadas à produção de jóias, até o emprego em indústrias nucleares. Na indústria aeronáutica, é empregado na produção de motores de aviões a jato, e equipamentos de foguetes, devido a sua alta resistência a combustão. São tantas as potencialidades do nióbio que a baixas temperaturas se converte em supercondutor.
O elemento nióbio recebeu inicialmente o nome de "colúmbio", dado por seu descobridor Charles Hatchett, em 1801. Não é encontrado livre no ambiente, mas, como niobita (columbita). O Brasil com reserva de mais de 97%, em Catalão e Araxá, é o maior produtor mundial de nióbio e o consumo mundial é de aproximadamente 37.000 toneladas anuais do minério totalmente brasileiro.
As pressões externas que subjugam o povo brasileiro
Ronaldo Schlichting, administrador de empresas e membro da Liga da Defesa Nacional, em seu excelente artigo, que jamais deveria ser do desconhecimento do povo brasileiro, chama a atenção sobre a "Questão do Nióbio" e convoca todos os brasileiros para que digam não à doutrina da subjugação nacional. Menciona que a história do Brasil foi pautada pela escravidão das sucessivas gerações de cidadãos submetidos à vergonhosa doutrina de servidão.
Schlichting, de forma oportunista, desperta na consciência de todos que "qualquer tipo de riqueza nacional, pública ou privada, de natureza tecnológica, científica, humana, industrial, mineral, agrícola, energética, de comunicação, de transporte, biológica, assim que desponta e se torna importante, é imediatamente destruída, passa por um inexorável processo de transferência para outras mãos ou para seus 'testas de ferro' locais".
Identificam-se, nos dizeres do membro da Liga de Defesa Nacional, as estratégias atualmente aplicadas contra o Brasil nesta guerra dissimulada com ataques transversais, característicos dos combates desfechados durante a assimetria de "4ª Geração".  Os brasileiros têm que ser convencidos de que o Brasil está em guerra e que de nada adianta ser um país pacífico. Os inimigos são implacáveis e passivamente o povo brasileiro está assistindo a desmontagem do país. Na guerra assimétrica, de quarta geração de influências sutis, não há inicialmente uso de armas e bombardeios com grande mortandade. O processo ocorre de forma sub-reptícia, com a participação ativa de colaboracionistas, entreguistas, corruptos, lobistas e traidores. O povo na sua esmagadora maioria desconhece o que de gravíssimo está ocorrendo na sua frente e não esboça nenhum tipo de reação. Por trás, os países hegemônicos, mais ricos, colonizadores, injetam volumosas fortunas em suas organizações nacionais e internacionais (ONGs, religiosas, científicas, diplomáticas) para corromperem e corroerem as instituições e autoridades nacionais para conseqüentemente solaparem a moral do povo e esvaziar a vontade popular. Este tipo de acontecimento é presenciado no momento no Brasil.
As ações objetivas efetuadas
A sobretaxação do álcool brasileiro nos EUA; as calúnias internacionais sobre o biodiesel; a não aceitação da lista de fazendas para a venda de carne bovina para a União Européia (UE); a acusação do jornal inglês "The Guardian" de que a avicultura brasileira estaria avançando sobre a Amazônia; as insistentes tentativas pra a internacionalização da Amazônia; a possível transformação da Reserva Indígena Ianomâmi (RII), 96.649Km2, e Reserva Indígena Raposa Serra do Sol (RIRSS), 160.000Km2, em dois países e o conseqüente desmembramento do norte do Estado de Roraima e incontáveis outras tentativas, algumas ostensivas, outras insidiosas. Elas deixam claro que estamos no meio de uma guerra assimétrica de quarta geração, que o desfecho poderá ser o ataque de forças armadas coligadas (OTAN), lideradas pelos Estados Unidos da América do Norte.
É importante chamar a atenção dos brasileiros para o fato de que a RII é para 5.000 indígenas e que a RIRSS é para 15.000 indígenas. Somando as duas reservas indígenas dão 256.649Km2 para 20.000 silvícolas de etnias diferentes, que na maioria nunca viveram nas áreas, muitos aculturados e não reivindicaram nada. Enquanto as duas reservas indígenas somam 256.649Km2 para 20 mil almas, a Inglaterra com 258.256Km2 abriga uma população de aproximadamente 60 milhões de habitantes.
Esta subserviência do Brasil vem de longa data conforme pontifica Ronaldo Schlichting. Ela vem desde "o Império", sendo adotada já no alvorecer da "República" e pode ser exemplificada por "ONGs, fundações, igrejas, empresas, sociedades, partidos políticos, fóruns, centro de estudos e outras arapucas".
As diversas aplicações do Nióbio
Entre os metais refratários, o nióbio é o mais leve prestando-se para a siderurgia, aeronáutica e largo emprego nas indústrias espacial e nuclear. Na necessidade de aços de alta resistência e baixa liga e de requisição de superligas indispensáveis para suportar altas temperaturas como ocorre nas turbinas de aviões a jato e foguetes, o nióbio adquire máxima importância. Podem ser exemplificados outros empregos do nióbio na vida moderna: produção de aço inoxidável, ligas supercondutoras, cerâmicas eletrônicas, lente para câmeras, indústria naval e fabricação de trens-bala, de armamentos, indústria aeroespacial, de instrumentos cirúrgicos, e óticos de precisão.
O descaso nas negociações internacionais
A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), a maior exploradora mundial, do Grupo Moreira Salles e da multinacional Molycorp, em Araxá, exporta 95% do nióbio extraído de Minas Gerais.
Segundo o artigo de Schlichting, que menciona o citado no jornal Folha de São Paulo, 5 de novembro de 2003: "Lula passou o final de semana em Araxá em casa da CBMM do Grupo Moreira Salles e da multinacional Molycorp…" E, complementa que "uma ONG financiou projetos do Instituto Cidadania, presidido por Luiz Inácio da Silva, inclusive o 'Fome Zero', que integra o programa de governo do presidente eleito".
O Brasil como único exportador mundial do minério não dá o preço no mercado externo, o preço do metal quase 100% refinado é cotado a US$ 90 o quilo na Bolsa de Metais de Londres, enquanto que totalmente bruto, no garimpo o quilo custa 400 reais. Na cotação do dólar de hoje (R$ 1,75), R$ 400,00 = $ 228,57. Portanto, $ 228,57 – $ 90,00 = $ 138,57. Como conclusão, o sucesso do governo atual nas exportações é "sucesso de enganação". O brasileiro é totalmente ludibriado com propagandas falsas de progressos nas exportações, mas, em relação aos negócios internacionais, de verdadeiro é a concretização de maus negócios.
Nas jazidas de Catalão e Araxá o nióbio bruto, extraído da mina, custa 228,57 dólares e é vendido no exterior, refinado, por 90 dólares. Como é que pode ocorrer tal tipo de transação comercial com total prejuízo para a população do país? É muito descaso com as questões do país e o desinteresse com o bem-estar do povo brasileiro. Como os EUA, a Europa e o Japão são totalmente dependentes do nióbio e o Brasil é o único fornecedor mundial, era para todos os problemas econômicos, a liquidação total da dívida externa e de subdesenvolvimento serem totalmente resolvidos.
Deve ser frisada a grande importância do nióbio e a questão do desmembramento de gigantescas fatias de territórios da Amazônia, ricas deste metal e de outras jazidas minerais já divulgadas. As pressões externas são demasiadas e visam à desmoralização das instituições brasileiras das mais diversas formas, conforme pode ser comprovado nas políticas educacionais e nos critérios de admissão de candidatos às universidades. Métodos que corrompem autoridades destituídas de valores morais são procedimentos que contribuem para a desmontagem do país. Uma gama extensa de processos que permitam os traidores obterem vantagens faz parte para ampliar a divulgação da descrença, anestesiando o povo, dando a certeza de que o Brasil não tem mais jeito.
A questão do nióbio é tão vergonhosa que na realidade o mundo todo consome l00% do nióbio brasileiro, sendo que os dados oficiais registram como exportação somente 40%. Anos e anos de subfaturamento tem acumulado um prejuízo para o país de bilhões e bilhões de dólares anuais.
Ronaldo Schlichting, no seu artigo publicado, ressalta que "no cassino das finanças internacionais o jogo da moda é chamado de 'mico preto', cujo perdedor será aquele que ao fim do carteado ficar com a carta do mico, denominada dólar". É, devido à incompetência do governo brasileiro e do ministro da Fazenda, quem ficou com o mico preto foi o povo brasileiro, o papel pintado, falso, sem valor, chamado de dólar.
O que está ocorrendo é que o Brasil está vendendo todas as suas riquezas de qualquer jeito e recebendo o pagamento em moeda podre, sem qualquer valor, ficando caracterizada uma traição ao país e ao povo brasileiro.

Alagoas apresenta oportunidades na Coréia do Sul

secretário Keylle Lima
O secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico de Alagoas, Keylle Lima, participou de uma missão na Coréia do Sul, entre 25 de novembro e 5 de dezembro, para conhecer de perto o funcionamento das Zonas de Processamento de Exportação (ZPEs) do país. Na ocasião, a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) também apresentou as oportunidades de investimento no Brasil à Kobraz, uma sociedade de empresários brasileiros na Coréia.
A missão foi realizada através de um convênio entre a Sudene e a Korea Trade-Investment Promotion Agency – Kotra e a Korea Development Institute (KDI). Os estados da Bahia, Sergipe, Minas Gerais, Pernambuco, Paraíba, Ceará e Maranhão também foram representados no encontro.
O secretário adjunto Keylle Lima reforçou a importância da missão e afirmou que os coreanos demonstraram interesse em conhecer o processo de geração de energia através do bagaço da cana em Alagoas. A missão ainda contou com a presença do embaixador do Brasil na Coreia, Edmundo Fujita.
A partir do mês de janeiro de 2012, especialistas da área, contratados pela KDI, participarão de rodadas em alguns dos estados participantes da missão, e Alagoas será contemplada. O objetivo é conhecer a estrutura industrial, bem como os projetos de implantação de ZPE, em fase adiantada ou conceitual.
Após essa etapa, será apresentado um diagnóstico da política industrial dos estados, para construir indicativos das ações que precisam ser desenvolvidas visando a implantação das ZPE no Nordeste, bem como estimular uma maior interação entre investimentos coreanos na região.
Segundo o secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico, a discussão entre os estados brasileiros e a Sudene é que a viabilidade da implantação de Zonas de Processamento de Exportação no Brasil é dificultada pela exigência de que 80% da produção das empresas instaladas na ZPE seja exportada.
“Para se ter sucesso, é preciso uma flexibilização da legislação, de modo que as empresas sintam-se estimuladas a fazer os investimentos necessários”, defendeu Keylle Lima.

Recife sedia 27ª CNAE

Até a próxima sexta-feira, 9, a capital pernambucana sedia a 27ª Reunião Ordinária da Subcomissão Técnica para Subclasses da Classificação Nacional de Atividade Econômica (CNAE). A padronização dos códigos de identificação das unidades produtivas do país, ou seja, a tabela de CNAE, possibilita a integração dos sistemas, principalmente da área tributária, dos poderes Federal, Estadual e Municipal. O evento foi aberto na manhã desta quarta-feira, 7, no auditório da Associação Comercial de Pernambuco (ACP).
O encontro ocorre duas vezes por ano, com a finalidade de discutir e consolidar as ações dos grupos de trabalho do setor, aprovando ainda inclusões, exclusões ou alterações de nomenclaturas na tabela de subclasses. “É uma oportunidade dos entes trocarem experiências. Com o evento em Pernambuco, vamos trazer os municípios da região que não adotam a CNAE para mostrar a importância da classificação”, explica a gestora de Sistemas Tributários/Cadastro da Sefaz, Ana Paula Silva. NA ocasião, ainda será apresentada uma pesquisa nacional de adoção da CNAE no âmbito municipal, e a agenda de trabalho traz também a palestra “Uso da CNAE na Pesquisa de Emprego e Desemprego”, que será proferida pelo Dieese.
Diante de tal importância e motivada pelo encontro, a Sefaz promoveu uma capacitação de codificadores de CNAE. Antecedendo o evento (nos dias 5 e 6) representantes de prefeituras da Região Metropolitana do Recife, do Conselho Regional de Contabilidade, Dieese e Sebrae receberam orientação técnica quanto aos procedimentos de codificação da classificação. O treinamento foi ministrado na Escola Fazendária (Esafaz), sendo apresentado a organização da estrutura da CNAE e os instrumentos de apoio para a classificação.
“A proposta foi esclarecer aos órgãos, sobretudo às prefeituras, da importância da CNAE. A classificação não se restringe apenas aos órgãos tributários. Com a codificação do objeto social das empresas de forma mais precisa, por exemplo, teremos uma troca de informação entre os órgãos mais consistente”, ressalta Ana Paula.

Exportações sergipanas passam de US$ 95 milhões

O suco da laranja -  principal item de exportação
O mês de outubro registrou um superávit de US$ 4,694 milhões na balança comercial de Sergipe, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC/SECEX). O resultado se deve às exportações originadas no estado que alcançaram um montante de US$ 14,957 milhões, 52,7% superior ao obtido em setembro deste ano. Já as importações contabilizaram um total de US$ 10,263 milhões e representaram um recuo de 28,3% em relação ao mês anterior. Os números confirmam o bom momento das exportações estaduais este ano, que no acumulado de 2011 registra um valor de US$ 95,667 milhões em exportações, resultado 61,4% superior ao totalizado entre os meses de janeiro a outubro de 2010.
“Nosso Estado não tem uma vocação histórica para exportações. Mas este ano temos visto bons números nesse sentido, o que comprova que o empresariado sergipano tem evoluído na busca de novos mercados. E estamos também realizando uma série de estudos sobre Zona de Processamento de Exportação (ZPE) para que possamos implantar a nossa com o máximo de aproveitamento possível, apoiando ainda mais as exportações de Sergipe”, frisou o gestor da pasta do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Zeca da Silva.
De acordo com Danilo Munduruca, economista do Departamento Técnico da Sedetec, o bom resultado das exportações sergipanas em 2011 pode ser atribuído, sobretudo, ao ótimo desempenho do suco de laranja, principal item da pauta estadual. “Isto porque, houve aumento tanto do volume exportado, quanto da cotação internacional, principalmente com relação ao volume que passou no acumulado de janeiro a outubro, de 15.936 toneladas, em 2010, para 24.521 toneladas, em 2011”, ressaltou, ao destacar ainda que a cotação internacional, no mesmo período, passou de 1.557 US$/tonelada para 2.053 US$/tonelada.
Além do suco de laranja, outros produtos de destaque na pauta de exportação deste ano em Sergipe são os calçados (US$ 11,840 milhões), açúcar (US$ 9,765 milhões), outros açúcares (US$ 4,846 milhões) e óleos essências de laranja (US$ 4,426 milhões), e entre as principais empresas exportadoras do Estado, no acumulado do ano, estão a Tropfruit Sucos, Maratá Sucos, Azaléia Calçados, Usina Caeté e Usina São José do Pinheiro. “Quanto aos destinos, os principais são Holanda, que compra, principalmente suco de laranja e óleos essências de laranja; Rússia, que compra açúcar; Colômbia , que compra, principalmente, calçados e outros açúcares; Bélgica, que também adquire suco de laranja; e o Peru, que adquire, sobretudo, calçados”, analisa Munduruca.
Quanto às importações, o valor registrado em outubro foi de US$ 10,263 milhões, sendo 28,3% menor do que o valor importado em setembro. Este ano, o montante importado soma US$ 246,628 milhões, segundo o economista, uma variação positiva de 64,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. “Dado o expressivo montante importado, o resultado da balança comercial no ano é negativa em US$ 150,961 milhões. Já a corrente de comércio, que retrata a inserção de Sergipe no comércio internacional, registra o valor de US$ 342,295 milhões”, avalia, ao destacar que os principais produtos importados por Sergipe são insumos ou máquinas, entre eles trigo, coque de petróleo, fosfato de amônio, sulfato de amônio e outros aparelhos para filtrar ou depurar líquidos. Destacam-se entre as maiores importadoras de Sergipe a Fertilizantes Heringer, Moinho Motrisa; Cimento Poty; Petrobras e, Arumã Embalagens.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Menino americano sobrevive após ficar 30 minutos debaixo d’água

Um menino americano de dois anos sobreviveu após ficar 30 minutos embaixo d’água, segundo reportagem da rede de televisão ABC. Caleb Teodorescu caiu dentro da piscina da família na cidade de Phoenix, no Arizona, e foi encontrado pela mãe trinta minutos depois sem respirar e sem batimentos cardíacos. Um vizinho fez o atendimento de emergência e levou a criança ao hospital. Lá, a equipe do pediatra Corey Philpot colocou Caleb para respirar com a ajuda de aparelhos e usou uma técnica chamada “hipotermia terapêutica” – onde o corpo é esfriado ao ponto de ficar quase em hibernação, para proteger o cérebro dos danos da falta de oxigenação.
Depois, o menino foi reaquecido, lentamente, ao longo de quatro dias. Quando acordou, ele não apresentava sequelas.

Favelização já iniciada no Porto do Pecém


A favelização da área do Complexo Industrial e Portuário do Pecém, teve inicio bem antes do previsto.
Os empresários com negócios ali já apontam os culpados: o Governo do Estado e as prefeituras de Caucaia e São Gonçalo do Amarante, que não adotaram – e parece que não adotarão no curto prazo – políticas habitacionais para dar moradia aos milhares de operários que já chegaram e vão chegar para trabalhar na construção e na operação das empresas que se instalarão lá.
Neste momento, várias propriedades localizadas nas dunas das praias do Cumbuco, Tabuba e Taíba estão invadidas por pessoas sem teto que constroem – como em todas as invasões similares – casas de madeira, de papelão e de zinco.
A omissão dos governos estadual e municipais incentiva a liderança dos invasores, que seguem avançando sobre as terras alheias.
Um grande empresário tenta na Justiça, até agora sem êxito, reaver a posse de seu terreno.
O Minha Casa Minha Vida seria uma saída para esse problema, cuja tendência é de agravamento por absoluta falta de uma iniciativa governamental.
Ver o Complexo do Pecém somente pelo ponto de vista econômico é um erro – e aí está a prova.
A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social do Governo do Estado, a de Infraestrutura, a de Cidades e a de Planejamento e Gestão, além da Adece, poderiam dar-se as mãos para buscar, urgentemente, uma saída.

E a Ferrovia Transnordestina, vai ou não vai?

Operários em atividades na Transnordestina
Mesmo com frequentes paralisações por problemas ambientais, trabalhistas e desapropriações, a obra da Ferrovia Transnordestina tem avançado no trecho que insere o Estado do Ceará. Orçada inicialmente em R$ 4,5 bilhões, esse orçamento deverá passar por uma reavaliação do Ministério dos Transportes, e chegar a R$ 6,7 bilhões. A ferrovia que ligará os Portos de Pecém, no Ceará e Suape, no Estado do Pernambuco, ao sertão do Piauí, terá 1.728km de extensão.
No estado cearense são cerca de 500km que estão sendo construídos, mas até o momento passa pela fase de finalização o trecho do marco zero, com 96km de extensão, entre Missão Velha, na região do Cariri, e em Salgueiro, em Pernambuco. Desse trecho, 81km estão no Ceará. Segundo funcionários da obra, o trecho está praticamente concluído, e em algumas áreas, eles fazem manutenção, para que a vegetação não tome a ferrovia. O novo canteiro de obras, que se inicia em Missão Velha e vai até o Município de Aurora, de cerca de 50km, foi paralisado na segunda-feira. O lote 1, iniciado para dar segmento à ferrovia, estará paralisado até amanhã. Nesse meio-tempo, devem haver rodadas de negociação entre uma comissão do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias em Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral do Estado do Ceará (Sintepav-CE) e representantes da empresa Odebrecht, responsável pelas obras.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Prefeitura de Fortaleza terá R$ 5 bilhões para investir na cidade


O orçamento previsto para o município de Fortaleza em 2012 será de R$ 5,057 bilhões, o que representa uma alta de 12,7% sobre o montante que havia sido fixado para 2011.
A boa notícia é que parte deste aumento não será obtido às custas de reajuste na alíquota do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).
Prefeita de Fortaleza Luizianne Lins - PT
Segundo o secretário de Planejamento e Orçamento de Fortaleza, Alfredo José Pessoa de Oliveira, a mudança da alíquota é feita através de Projeto de Lei encaminhado à Câmara Municipal. Este ano não foi enviada, o que significa que será mantida a alíquota do ano passado e apenas será feita a correção monetária.
A inadimplência no IPTU continua alta. Ela está estimada em 38%, mas já chegou a 60% em 2006. Com as execuções da dívida, a Prefeitura espera poder arrecadar, em 2012, aproximadamente R$ 200 milhões.
A regional que receberá a maior fatia do bolo será, em 2012, a Regional VI com orçamento previsto de R$ 524,1 milhões, sendo seguida pela V (R$ 430,9 milhões), e pela I (R$ 371,8 milhões).
O Centro da cidade deverá receber R$ 65 milhões, que serão aplicados em obras do Transfor, padronização e alargamento de calçadas, drenagem e iluminação, reforma da Praça do Ferreira e Praça do Carmo.
O orçamento da Saúde foi fixado em R$ 1,3 bilhão para 2012, o que representa 27,37% do orçamento total. O instituto Dr. José Frota ficará com a maior fatia (R$ 246 milhões) e os nove hospitais municipais receberão R$ 59,6 milhões. A prefeitura pretende gastar também R$ 14,6 milhões na reforma dos hospitais. Vai aplicar ainda R$ 23,9 milhões na aquisição de ambulâncias para o Samu.

Capturados pelo Leão


Dentre os 594.323 contribuintes cearenses que declaram Imposto de Renda 2010, 13.654 tiveram seus cadastros retidos na malha fina. O número foi divulgado ontem pela Receita Federal. Nacionalmente, 569 mil contribuintes foram penalizados.
Do total nacional, a maior parte (56%) caiu na malha por omissão de algum tipo de rendimento, seja do titular, do dependente ou supressão de valores recebidos de aluguéis.
Outro motivo comum que levou o contribuinte para a malha fina foram divergências em relação as declarações de despesas médicas -80,6 mil contribuintes foram retidos por esse motivo. Segundo Joaquim Adir, supervisor do IR da Receita Federal, apesar desse número ainda ser alto, esse foi o primeiro ano em que a Receita cruzou os dados declarados pelos contribuintes com os dados declarados pelos médicos. “Conseguimos corrigir algumas injustiças fazendo esse cruzamento”.
Os contribuintes que tiveram suas declarações retidas na malha fina terão eventuais restituições pagas somente após a correção dos erros, nos chamados lotes residuais do IR. O volume de declarações retidas em malha neste ano teve queda em relação ao ano passado, quando foram registradas 700 mil retenções. Segundo o secretário, o motivo da redução está relacionado à disponibilização de ferramentas como a autorregularização para os contribuintes.

Ambev investe R$ 793 milhões no Nordeste

A Companhia de Bebidas das Américas (Ambev) investe R$ 793 milhões na região Nordeste do Brasil em 2011. Esses recursos fazem parte do pacote de R$ 2,5 bilhões que a companhia está investindo em todo país até o final desse ano para aumentar em 10% sua capacidade total de produção e atender a demanda de curto e médio prazo. A estratégia da Ambev em expandir sua produção no Nordeste segue a tendência de crescimento de um mercado estratégico, pujante e aquecido. De acordo com estimativas internas, em 2010, a indústria da cerveja cresceu 18% na região, mais que o dobro da média nacional. 
Diretores da Ambev durante anuncio
A Ambev possui 33 unidades de negócio no Nordeste. São nove fábricas – Camaçari (BA), Aquiraz (CE), João Pessoa (PB), Cabo de Santo Agostinho (PE), Itapissuma (PE), São Luís (MA), Natal (RN), Aracajú (SE) e Teresina (PI) – e 24 centros de distribuição. A companhia emprega cerca de 6.500 funcionários diretos nos nove estados da região; considerando toda a cadeia, são 190.000 postos de trabalho. Em 2010, a Ambev gerou R$ 2,4 bilhões em impostos estaduais e federais no Nordeste do Brasil, 26% a mais em relação a 2009, quando foram gerados R$ 1,9 bilhão.

Aeroporto de Aracaju registra aumento de circulação de passageiros

O Aeroporto Santa Maria vai atingir a marca histórica de um milhão de passageiros em 2011. O número é fruto da grande movimentação aeroportuária que o estado de Sergipe vem registrando nos últimos seis anos e do aumento significativo do número de voos que chegaram em Aracaju este ano.
O visitante de número "um milhão" desembarca no aeroporto Santa Maria em 13 de dezembro. "A importância em comemorar esta marca deve-se ao fato da grande contribuição que os setores públicos e privados têm dado ao turismo na capital e no estado", disse o secretário de Estado de Turismo, Elber Batalha.
Segundo o superintendente do aeroporto de Aracaju, Luiz Alberto Bittencourt, as ações do poder público e da iniciativa privada no turismo aquecem a economia. "O nosso passageiro-milhão é fruto do trabalho e do compromisso das diversas entidades e dos órgãos oficiais de turismo do Estado e da nossa capital. A Infraero orgulha-se por fazer parte deste belo trabalho", disse.
No início de dezembro, a Infraero divulgou estatísticas da movimentação de passageiros no Santa Maria. Durante o período de janeiro a novembro de 2011, o aeroporto recebeu 18.688 aeronaves e 987.006 passageiros, superando os números deste mesmo período em 2010 em 16,19%.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Chico Anysio volta a ser internado

Chico Anysio havia deixado a unidade após ficar internado com fortes dores na coluna (Foto: Divulgação)O humorista Chico Anysio, de 80 anos, voltou a ser internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio. A assessoria do comediante disse que ele teve febre e foi levado ao hospital. 
A equipe médica constatou que a febre estava sendo causada por fungos e iniciaram tratamento feito com antibióticos. Ainda não há previsão de alta. Na tarde do dia 11, Chico Anysio havia deixado a unidade após ficar internado com fortes dores na coluna.

Patinação noturna na Praia de Iracema

A patinação na Praia de Iracema é uma das atividades preferidas nas férias (Sara Maia)A Praia de Iracema vai receber às terças-feiras, até o dia 19 de dezembro, a ação "Noite de Patinação - Natal sem Fome", no espaço entre o largo Luís Assunção e a Ponte dos Ingleses, a fim de arrecadar alimentos para serem doados a instituições beneficentes. 
Com a iniciativa, o aluguel dos patins por uma hora, normalmente no valor de R$ 10, custará R$ 5 mais 1 kg de alimento não-perecível. 
A primeira instituição a receber os mantimentos é o Núcleo de Atendimento e Estimulação Precoce (Nutep), vinculado ao complexo hospitalar da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC).
"A Noite de Patinação" é uma parceria das secretarias de Esporte e Lazer de Fortaleza e Executiva Regional II com os locadores de patins.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Assuntos variados!

Jorge Vercíllo - cantor e compositor
Oscar Filho - procurador da República
No programa Nordeste Acontece exibido neste sábado dia 03/12 as 8:30h pela Band, dois temas bem distintos; no primeiro bloco, entrevista com o procurador da republica Oscar Costa Filho falando a respeito das recentes ações do Ministério Público Federal inclusive, o caso Enem. Em outra entrevista, converso com o cantor e compositor carioca Jorge Vercíllo que revela sua paixão pelo Ceará e também sob sua crença na Teosofia trazida para seu mais recente trabalho "Como diria Blavatsky".
Para assistir ao programa acesse: www.youtube.com/enivaldobarbosa1

Empresas são obrigadas a pagar 1ª parcela do 13º até essa quarta

Empresas e empregadores têm até esta quarta-feira (30) para pagar aos seus funcionários a primeira parcela do 13º salário, ou gratificação natalina. O valor deve corresponder à metade do adicional, sem descontos, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
O prazo de pagamento da primeira parcela é válido para os trabalhadores contratados pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), os chamados celetistas. Para os servidores públicos, a primeira parcela é paga em julho, com base no salário de junho, e a segunda é paga em dezembro.
A segunda parcela do 13º para os celetistas deve ser paga até 20 de dezembro, já com os descontos devidos, como Imposto de Renda. O MTE esclarece que o 13º deve ser igual à remuneração do último mês trabalhado. Para quem não tem um ano completo de serviço prestado, a gratificação é proporcional.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Em Fortaleza, motorista é multado por dirigir Fiat Uno sem usar capacete

Um motorista de Fortaleza foi surpreendido, nesta terça-feira, 29, com uma correspondência da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) o notificando sobre multa por trafegar "em veículo sem o uso de capacete”. O que causa estranhamento no documento é que o veículo conduzido pelo motorista era um Fiat Uno.
A infração inexistente no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) renderá ao motorista Robério Lima a perda de cinco pontos em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além do pagamento de multa no valor de R$ 127,69. Isso, se ele não recorrer.
Notificação da AMC diz que o veículo estava em movimento, com os vidros baixos, e o condutor não utilizava o capacete de uso obrigatório (Foto: Robério Lima)

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

No Réveillon

"Villas" do Hotel Dom Pedro Laguna
Para quem ainda não decidiu aonde passar o Réveillon, vai uma dica; Hotel Dom Pedro Laguna no complexo turístico Aquiraz Riviera. Além das opções naturais do lugar que são realmente encantadoras, haverá a tradicional queima de fogos (sem barulho, claro) um espetáculo visual e a dupla Luis Marcelo & Gabriel fazendo a parte musical. Eu estarei lá!

Maria Luiza comemora 69 anos em clima político. Será que...?


Em clima de celebração política, a ex-prefeita de Fortaleza e membro do grupo Crítica Radical Maria Luíza Fontenele, comemorou ontem seu aniversário de 69 anos após retorno de Nova Iorque, no último dia 25, quando participou do movimento “Ocupe Wall Street”, “pela emancipação humana e fim do sistema capitalista”.
Maria Luiza comemorou o aniversário com companheiras de luta do grupo Crítica Radical (EDMAR SOARES)
Ex-prefeita Maria Luiza Fontenele com amigas
De acordo com ela, a experiência de nove dias no movimento aumentou a compreensão de que há a necessidade da teoria ser apropriada cada vez mais por número maior de pessoas. “O conteúdo do movimento é muito interessante, agrega diferentes setores. O fato de ser um movimento horizontal, as decisões são sempre tomadas cotidianamente pelo coletivo em assembleias. Não tem um caráter imediato de uma reivindicação, é contínuo”, diz Maria.
Ela destaca que dentro do grupo aumentou a responsabilidade no sentido de apontar cada vez mais a perspectiva de transformação. E ainda, que não sejam soluções pontuais e sim radicais. Célia Zanetti, também membro do grupo, chama atenção para dois grandes problemas que perpassam pelas reivindicações dos manifestantes: desemprego e saúde. Outro detalhe é a grande participação de idosos e estudantes, conta. A questão do policiamento também chocou. “Era um sistema repressivo, cinco helicópteros sobrevoando a manifestação o tempo todo, a cada quarteirão os policiais tentavam barrar e demorava muito tempo par a negociação”.
Segundo Zanetti, atualmente a situação dos estudantes universitários inverteu com o reflexo da crise internacional. “Hoje saem endividados das universidades mas não conseguem pagar o estudo porque não têm emprego”.
Na sua visão, “o movimento surgiu com características novas, sem líderes e estabelecendo relação direta entre as pessoas. Lá conseguimos saber como entrar numa rede de videoconferência com ocupação de outros países”, afirma Zanetti.